Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Julian Assange retirado da embaixada do Equador e detido em Londres

Julian Assange retirado da embaixada do Equador e detido em Londres
Tamanho do texto Aa Aa

Julian Assange foi detido esta quinta-feira em Londres.

A polícia britânica foi autorizada a entrar na embaixada do Equador para deter o fundador do WikiLeaks, na sequência de um mandado de extradição dos Estados Unidos da América e de um mandado emitido por um tribunal londrino em 2012.

Assange encontrava-se, há quase sete anos, naquela delegação diplomática onde pediu asilo para evitar ser deportado para a Suécia, devido a uma alegada queixa de abuso sexual que foi, já, arquivada.

O presidente do Equador, Lenin Moreno, justificou a decisão com "o comportamento descortês e agressivo de Julian Assange, as declarações hostis e ameaçadoras da sua organização aliada contra o Equador e, especialmente, a transgressão de tratados internacionais, levaram a situação a um ponto em que o asilo de Assange é insustentável e inviável. "

No Twitter, o WikiLeaks acusou o Equador de violar as leis internacionais ao revogar, de forma ilegal o asilo político de Julian Assange.

A primeira-ministra britânica enalteceu a prisão do australiano. Theresa May agradeceu a cooperação do Equador e frisou que "No Reino Unido, ninguém está acima da lei".

Assange já foi presente a um tribunal de primeira instância.

Caso seja extraditado para os Estados Unidos, o programador pode ser condenado a prisão perpétua pelo crime de espionagem.