A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Esquerda Europeia defende "Europa do povo"

Esquerda Europeia defende "Europa do povo"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

"Por uma Europa do povo, não da capital!”, é o lema do Partido Esquerda Europeia, que apresentou o programa para as eleições europeias, quarta-feira, em Estrasburgo (França).

O grupo que agrega as forças comunistas no Parlamento Europeu defende uma União que dê prioridade ao pilar social.

O sindicalista belga Nico Cué é um dos dois candidatos a presidente da Comissão Europeia e explicou à euronews os males de que padece o projeto europeu: “Trabalhamos cada vez mais, somos menos bem remunerados, há dumping fiscal e social".

"Temos um grande número de problemas que se vão acumulando no seio da Europa. Temos que os resolver porque existe o risco da Europa explodir sob a ascensão da extrema-direita que quer desmantelar a Europa", acrescentou.

A outra principal candidata é Violeta Tomić, ex-atriz e agora membro do Parlamento esloveno que explicou qual a receita comunista para combater os problemas: “Se assegurarmos aos cidadãos salários e pensões normais, e desde que haja justiça social, poderemos sonhar com uma Europa nova, melhor e mais segura”.

O partido diz que não é aceitável o aumento de desigualdades, nomeadamente a taxa de pobreza que afeta quase um quarto dos europeus.

Outras grandes apostas da Esquerda Europeia são lutar a favor de maior sustentabilidade ambiental e contra o aumento de despesas com o setor da defesa.