EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Rebeldes anunciam retirada de portos estratégicos

Rebeldes anunciam retirada de portos estratégicos
Direitos de autor REUTERS/Abduljabbar Zeyad
Direitos de autor REUTERS/Abduljabbar Zeyad
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A decisão pode abrir caminho à entrada de ajuda humanitária no Iémen

PUBLICIDADE

Os rebeldes Houthi começaram a retirar tropas de três portos da costa oeste do Iémen, no Mar Vermelho.

O informação é avançada pela oposição ao governo e foi confirmada com prudência pelas Nações Unidas. Em declarações à agência France-Presse, um porta-voz da ONU validou o início da retirada, mas recusou adiantar pormenores.

O executivo de Saná, apoiado pela Arábia Saudita, desconfia das intenções dos rebeldes a quem acusa de encenar a retirada.

Jornalistas no terreno relatam a entrada de um comboio de viaturas da ONU em pelo menos um dos portos.

O controlo das zonas portuárias de Hodeida, Salif e Ras Issa está no centro de um braço de ferro dos rebeldes com a coligação governamental.

A libertação destas estruturas chegou a ser anunciada pelas Nações Unidas duas vezes este ano, em fevereiro e abril. Percebe-se por isso a reserva na confirmação oficial da informação.

Este será o maior passo para a pacificação do país desde a assinatura do cessar-fogo há 5 meses.

A retirada das tropas vai permitir o desembarque de ajuda humanitária.

Pelo menos 6 mil e 800 pessoas morreram na guerra civil que há quatro anos divide o país. De acordo com a ONU muitos mais milhares tombaram com dooenças ou fome. Mortes que podem ser prevenidas com a abertura de um cordão humanitário.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Iémen: milhares de civis apanhados entre facções em guerra

Corrupção: Rubiales será detido quando voltar a Espanha em abril. "Responderei a tudo", garante

Rubiales investigado sobre contratos da Supertaça na Arábia Saudita