Última hora

Última hora

Renascimento do lago Karla

Renascimento do lago Karla
Tamanho do texto Aa Aa

Conhecido desde a pré-história, evocado pelos poetas gregos, guardião de um ecossistema único e lugar de tradições na região grega de Tessália.

O lago Karla foi drenado na década de 60 para irrigar colheitas. Uma decisão da qual o Estado grego se viria a arrepender porque não conseguiu restaurar os estragos. Até agora. Graças ao financiamento europeu parte do lago renasceu.

"A natureza premiou-nos. Registámos cerca de 180 espécies de aves que regressaram ao lago e 14 espécies de peixes. Por isso conseguimos promover a restauração ecológica da área, que era um dos objetivos principais do projeto", sublinhou, em entrevista à Euronews, Pantelis Sidiropoulos, responsável pela gestão da área do lago.

A vida melhorou drasticamente nas aldeias ao redor do lago. Em particular para os agricultores. Até então irrigavam os campos através de fontes de água subterrâneas com enormes custos económicos e ambientais.

"Para nós é emocionante porque crescemos a ver as fotografias dos nossos avós no lago Karla. A água é explorada de forma adequada. Isto é essencial. Estamos mais competitivos no mercado", referiu o agricultor Aris Maranoglou.

Para manifestar a gratidão vários residentes, como o agricultor Ilias Ioannou prometem votar nas eleições europeias: "Claro que afeta nossa decisão de contribuir e forma positiva para a União Europeia. Não é só o projeto do lago. Há outros fatores. Como agricultores sobrevivemos graças à União Europeia e aos subsídios europeus que recebemos."

As memórias do velho lago perduram na aldeia de Kanalia. Chegou a prosperar graças à pesca e a ficar quase deserta quando o lago desapareceu. Agora já há quem sonhe com o regresso dos dias de outros tempos.

O projeto é um modelo para programas europeus, combinando a proteção ambiental e a dinâmica de crescimento ao mesmo tempo que fortalece a agricultura e o turismo.

"Não haveria projeto se não fosse por causa da União Europeia. É uma revolução produtiva. Mudou as vidas das pessoas que consideram isto um presente divino. É o maior projeto ambiental no sudeste da Europa", referiu Kostas Agorastos, Governador da região de Tessália.

E há ainda o projeto KarlaSchool, do qual costa um museu para o lago. O programa educa os residentes sobre a importância ambiental do lugar e ajuda-os a protegê-lo. O trabalho parece começar a dar frutos.