A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Dia de protestos europeus contra os nacionalismos

Dia de protestos europeus contra os nacionalismos
Direitos de autor
Lutz Faupel
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Uma semana antes das eleições para o Parlamento Europeu, dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas na Alemanha no domingo para expressarem o apoio à Europa e enviarem uma mensagem contra o nacionalismo e a extrema-direita.

As manifestações ocorreram em sete grandes cidades alemãs: Berlim, Frankfurt, Hamburgo, Colónia, Leipzig, Munique e Estugarda.

Hajo Funke, manifestante, mas também cientista político, afirma: "Isto já mostra que as cartas estão a ser redistribuídas, e desta vez contra os nacionalistas extremistas e extremistas de direita como a FPO e a AfD, que quer juntar-se à FPO no Parlamento Europeu, formando um grupo político, juntamente com o racista Salvini.

Os desfiles ocorreram sob o lema "Uma Europa para todos: a tua voz contra o nacionalismo", com o apoio de mais de 100 organizações da sociedade civil e partidos políticos. Mas se todos apoiam a Europa, todos têm a consciência de que a Europa tem de passar por grandes mudanças se quiser ser bem sucedida no futuro. E a mudança tem de passar pelas urnas e pela mobilização da sociedade civil.

"É alarmante o número de partidos de direita activos não só na Alemanha, mas em toda a Europa, e a história tem de ser aprendida. Por isso, é nossa responsabilidade ir às urnas, opormo-nos à direita e manifestarmo-nos", diz uma manifestante em Frankfurt.

Em várias cidades, como em Colónia, o número de participantes ultrapassou as expetativas. O desfile contou com 45 mil participantes. Os organizadores esperavam cerca de 25 mil.

Para além da Alemanha, este foi um domingo em que as marchas pela Europa sairam à rua em muitos Estados-membros da União.