Última hora
This content is not available in your region

Protestos contra junta militar no Sudão

euronews_icons_loading
Protestos contra junta militar no Sudão
Tamanho do texto Aa Aa

Os sudaneses responderam aos apelos dos líderes da oposição à junta militar no poder e vieram para as ruas, querem que o poder seja entregue aos civis.

A Associação de Profissionais do Sudão, que encabeçou quatro meses de protestos que, em abril, derrubaram o presidente Omar al-Bashir, avança com a "marcha de um milhão de homens" .

"A mensagem que queremos enviar através desta 'marcha de um milhão de homens' é por uma autoridade liderada por civis, quer tenhamos de esperar um dia ou um ano, queremos uma autoridade liderada por civis. As pessoas que morreram aqui são mártires e o seu sangue não foi derramado em vão. Defenderemos a nossa causa independentemente de quaisquer circunstâncias," afirma uma manifestante.

Na semana passada, militares e civis concordaram em formar um governo de transição que irá ficar poder durante três anos, até à convocação de eleições.

Contudo, as negociações entre as duas partes estagnaram devido a divergências sobre a composição de um futuro executivo.