A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Trump bem-vindo no Reino Unido? Não para todos

Trump bem-vindo no Reino Unido? Não para todos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As bandeiras norte-americanas começam a ser penduradas perto do Palácio de Buckingham, em Londres, mas nem toda a gente no Reino Unido está disposta a dar as boas vindas a Donald Trump, que chega ao Reino Unido esta segunda-feira para uma visita de Estado, a primeira com esse estatuto e aparato, mas não a primeira viagem que faz ao país. A última, no ano passado, deixou vários britânicos enfurecidos, com atitudes por vezes desastradas, como quando se colocou à frente da Rainha Isabel II, o que vai contra todos os protocolos.

Durante três dias, vai encontrar-se com a Família Real e com políticos. O encontro com Theresa May será certamente o último do mandato da atual primeira-ministra, que está de saída. Trump já elogiou publicamente aquele que é o candidato mais falado para lhe suceder, Boris Johnson, e teceu também elogios ao líder do partido do Brexit, Nigel Farage.

Em entrevista ao Sunday Times, disse que Farage deveria participar nas negociações do Brexit e que May não deveria deixar a União Europeia ter todas as cartas na mão. Apoiou a saída da UE sem qualquer acordo. Para o presidente da câmara de Londres, Sadiq Khan, Trump não é bem-vindo: "Posso referir o retrocesso nos direitos reprodutivos da mulher, a separação de crianças dos pais na fronteira com o México, o boicote a países de maioria muçulmana, a defesa de neo-nazis, supremacistas brancos e antissemitas em Charlottesville e podia continuar", disse o mayor londrino.

No ano passado, a visita de Trump foi marcada por manifestações, onde apareceu o famoso balão em forma de bebé Trump, que promete agora fazer uma nova aparição. Sadiq Khan já autorizou que o balão voltasse aos céus de Londres durante esta visita.