Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Nós somos Ivan Golunov"

"Nós somos Ivan Golunov"
Tamanho do texto Aa Aa

"Nós somos Ivan Golunov." Pela primeira vez na história da Rússia três jornais apresentaram manchetes idênticas, o Vedomosti, o Kommersant e o RBC, e a lista de apoiantes do jornalista é extensa. Imediatamente após a sua detenção o assunto tomou conta da atualidade russa, relegando o fórum económico de São Petersburgo, onde estava Vladimir Putin, para segundo plano.

Ivan Golunov é conhecido pela denúncia de casos de corrupção envolvendo as autoridades russas. Foi detido no sábado e acusado de tráfico de droga. O jornalista garante estar inocente e assegura que a droga encontrada na sua posse não lhe pertence e foi plantada pela polícia.

Denunciou ainda maus tratos por parte das forças policiais durante o tempo em que esteve atrás de grades. Golunov irá aguardar julgamento em prisão domiciliária e arrisca vinte anos de prisão. Esta quarta-feira, dia nacional da Rússia, será realizada uma marcha em seu apoio.