EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Conselho de Segurança da ONU reúne-se de emergência

Conselho de Segurança da ONU reúne-se de emergência
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Conselho de Segurança da ONU vai reunir-se de emergência esta quinta-feira, depois de dois petroleiros terem sido atacados no Golfo de Omã, aumentando os receios de um novo confronto entre os Estados Unidos e o Irão. Este é o segundo incidente semelhante na região. Washington acusou Teerão de esta

PUBLICIDADE

O Conselho de Segurança da ONU vai reunir-se de emergência esta quinta-feira, depois de dois petroleiros terem sido atacados no Golfo de Omã, aumentando os receios de um novo confronto entre os Estados Unidos e o Irão. Este é o segundo incidente semelhante na região. Washington acusou Teerão de estar por trás do ataque a quatro navios no Golfo Pérsico, no mês passado.

O Kokuka Courageous foi um dos petroleiros atacados esta quinta-feira. "O relatório inicial foi que o nosso petroleiro que navegava do Estreito de Ormuz para a Ásia tinha sofrido um ataque. Depois disso, outro barco também foi atacado. Por isso, o nosso navio tentou fazer manobras, mas três horas depois foi atacado novamente. Tornou-se muito perigoso ficar no petroleiro. Por isso, a nossa tripulação abandonou o navio, usando um barco salva-vidas", explicou Yutaka Katada, presidente da Kokuka Sangyo. 

Os petroleiros Front Altair e o Kokuka Courageous foram atacados junto ao importante e estratégico Estreito de Ormuz.

Os incidentes coincidem com a primeira visita de um primeiro-ministro japonês ao Irão desde a Revolução Islâmica de 1979.

O Ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros, Javad Zarif, disse que os alegados ataques aconteceram quando Shinzo Abe estava reunido com o líder Supremo do Irão e disse ser imperativo o Fórum de Diálogo Regional proposto pelo Irão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

Acidente com dois helicópteros militares japoneses faz um morto e sete desaparecidos

Sismo no Japão faz nove feridos