Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Putin em "Linha Direta"

Putin em "Linha Direta"
Direitos de autor
Sputnik/Alexey Nikolsky/Kremlin via REUTERS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente russo admitiu esta quinta-feira que as condições de vida no país pioraram nos últimos anos e sublinhou o trabalho do governo para reverter a situação.

Vladimir Putin prometeu "aumentar o nível de vida” da população, com um aumento de salários já este ano, e resolver problemas urgentes como a saúde publica.

Putin falava na tradicional entrevista anual com os cidadãos transmitida na televisão.

“O rendimento real dos cidadãos está em declínio há vários anos. A maior queda foi em 2016. Agora os rendimentos estão gradualmente a recuperar”.

Apesar de não acreditar num aliviar da tensão entre Moscovo e Washington, o presidente russo está disponível para reunir com Donald Trum.

“O diálogo é sempre bom e há sempre necessidade de diálogo. Claro que se o lado americano mostrar interesse... Estamos prontos para um diálogo, desde que os nossos parceiros americanos também estejam prontos".

Porque é que os salários e a qualidade de vida são tão baixos? Porque é que a Rússia precisa de isolar a rede de internet? Como aliviar a pressão sobre as empresas? O presidente é um extraterrestre?

Este ano, a Linha Direta com Presidente durou mais de 4 horas e tratou principalmente de problemas internos.

Para Putin, o aumento da produtividade é uma questão chave.