A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Aumenta o risco de um Brexit sem acordo

Aumenta o risco de um Brexit sem acordo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

“A campanha acabou e o trabalho começa”, disse Boris Johnson prometendo dar um novo impulso ao país. Uma promessa feita numa altura em que o país desceu do topo da lista das principais economias do G7, desde a votação do Brexit.

Em caso de um Brexit sem acordo, O Reino Unido prevê uma taxa de desemprego acima de 5% e uma queda dos preços das casas de cerca de 10%. Finalmente o país pode enfrentar um cenário de recessão e a economia pode sofrer uma contração de 2% no próximo ano.

O Reino Unido já pode estar em recessão técnica. A agência Moody's alertou que a vitória de Boris Johnson aumenta o risco de um Brexit sem acordo. Dias antes de ser eleito, Boris Johnson disse que um acordo comercial pode quebrar o impasse sobre o Brexit, mas no que toca a acordos comerciais com outros países - os especialistas dizem que não será assim tão fácil.

"Há um problema prático - não se podem negociar acordos comerciai num espaço de tempo muito curto. Eles são muito complicados. É fácil falar em termos vagos e teóricos sobre um acordo comercial com os EUA, mas a experiência demonstra que acordos comerciais com os EUA são muito difíceis de conseguir e exigiriam muitos compromissos - que muitas pessoas no Reino Unido considerariam inaceitáveis”.
Ian Bond
Centro para a Reforma Europeia

O Fundo Monetário Internacional divulgou as mais recentes previsões económica. Espera que a economia do Reino Unido cresça 1,3 por cento, em 2019. Mas esta previsão pressupõe uma saída ordenada da União Europeia e uma transição gradual.