A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

TGV "colide" com a unidade do governo italiano

TGV "colide" com a unidade do governo italiano
Direitos de autor
Reuters/Massimo Pinca
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O TGV italiano colidiu com o governo e está a criar um atrito entre os partidos da coligação, o Movimento Cinco Estrelas e a Liga.

O Senado italiano rejeitou a moção do Cinco Estrelas para bloquear a construção da linha de alta velocidade Lyon-Turim, com os votos do principal parceiro de coligação, o partido de Matteo Salvini. A antiga comissária europeia e senadora da oposição Emma Bonino reagiu: "Os meus colegas do 5 estrelas têm consciência que esta moção é uma tentativa desesperada e condenada ao fracasso de fazer com que o parlamento pare o projeto do TGV, evitando ao mesmo tempo pôr em risco o governo".

A linha de alta velocidade, que já está em construção, inclui um túnel de 58 quilómetros. Os defensores realçam o encurtamernto das distâncias ferroviárias na Europa, o crescimento, a criação de emprego e a possibilidade do transporte de carga por comboio, mais amigo do ambiente, vir a substituir, em grande medida, o transporte por estrada. Já o movimento 5 estrelas está contra, sobretudo devido aos custos do projeto: 8,6 mil milhões de euros, dos quais 50 a 55% serão financiados pela União Europeia.

Mesmo sendo o partido mais representado no parlamento, o Cinco Estrelas perdeu esta aposta, já que a Liga se uniu à oposição, tanto de esquerda como de direita, para votar contra esta moção.