A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Caxemira celebra festa muçulmana sob tensão e restrições

Caxemira celebra festa muçulmana sob tensão e restrições
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em Caxemira, a população celebrou a festa muçulmana do Eid al-Adha num ambiente de tensão. Depois de a Índia ter anunciado que iria revogar o estatuto especial da região, as autoridades proibiram as manifestações públicas. "O caminho foi encerrado. Há cinquenta anos que rezo nessa mesquita. É uma vergonha", afirmou um habitante.

A decisão do governo nacionalista hindu é vista como explosiva numa região marcada por conflitos separatistas e territoriais com o Paquistão.

Segundo os comerciantes locais, as vendas caíram a pique. "Nesta altura do ano, vendemos entre 40 a 50 cordeiros por dia. Agora já mal conseguimos vender um ou dois, devido a esta situação", contou um vendedor.

O Paquistão rejeita a decisão da Índia alegando que ela viola o acordo da ONU.

"Hoje, neste momento de comemorações, estamos com os nossos irmãos de Caxemira. Partilhamos a dor e a tristeza deles e rezámos por eles na mesquita", disse um habitante de Carachi, no sul do Paquistão.

A Índia e o Paquistão, duas potências nucleares, já travaram duas guerras pelo domínio de Caxemira.