Crise política de verão em Itália

Crise política de verão em Itália
De  Patricia Tavares
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Grande parte de Roma está de férias, mas o Senado de Itália volta ao trabalho mais cedo para discutir a crise política.

PUBLICIDADE

Grande parte de Roma está de férias, mas o Senado de Itália volta ao trabalho mais cedo, para discutir a crise política. No dia em que o calendário da crise será decidido têm lugar as primeiras negociações para as futuras coligações. Enquanto isso, os deputados são obrigados a voltar das férias, na semana de 15 de agosto. Perguntámos a alguns romanos, que estão a trabalhar, o que pensam desta crise de verão.

"Os políticos devem trabalhar mais do que nós e no feriado nacional de 15 de agosto também. Lidam com questões que dizem respeito a todos os italianos - no meu caso, lido apenas com os problemas dos meus clientes."
Aurelio
"O governo é hipócrita ao dizer que trabalha quando não o faz porque, como vimos nos últimos dias, Salvini não está a trabalhar..."
Anastasia
Loja de gelados
"Acho bem que o governo trabalhe no dia 15 de agosto, porque não? Se é uma crise do governo, é importante resolvê-la o mais rápidamente possível. Podem adiar as férias como nós. Devem cumprir o seu dever porque são os italianos que pagam."
Rosa
Boutique local
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

As nove prioridades de Luís Montenegro para as primeiras semanas do Governo

Câmara de Itália rejeita moção de desconfiança contra Matteo Salvini e Daniela Santanchè

Novo governo já tomou posse. Marcelo deixa aviso: "Mandato será complexo"