A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

José Tolentino Mendonça nomeado cardeal

José Tolentino Mendonça nomeado cardeal
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A oração do Angelus, este domingo, na Praça de São Pedro, começou com alguma ansiedade para os peregrinos. O Papa atrasou-se e foi o próprio quem explicou as razões do atraso, dizendo: "Primeiro quero pedir desculpa, mas ocorreu um incidente, fiquei preso no elevador por 25 minutos. Houve uma quebra de corrente e o elevador deixou de funcionar. Graças a Deus, os bombeiros vieram e depois de 25 minutos de trabalho conseguiram fazê-lo funcionar. Um aplauso para os bombeiros!"

Hoje foi o dia em que Francisco anunciou a nomeação de 13 novos cardeais, entre eles D. José Tolentino Mendonça, bibliotecário e arquivista da Santa Sé desde junho de 2018.

Com a nomeação de José Tolentino Mendonça, Portugal passa a ter cinco membros no Colégio Cardinalício. O consistório para a criação de 13 novos cardeais (10 novos eleitores) está marcado para 5 de outubro.

Francisco falou também da viagem que inicia na quarta-feira com passagem por Moçambique, Madgascar e as Maurícias, sem esquecer a urgência climática e a devastação da Amazónia.

No grupo dos novos cardeais está D. Matteo Zuppi, Arcebispo de Bolonha, que participou nas conversações de paz para Moçambique.

Os novos cardeais

Eleitores**:

**

Miguel Angel Ayuso Guixot, mccj – presidente do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso (Santa Sé)

José Tolentino Medonça – arquivista e bibliotecário da Santa Sé

Ignatius Suharyo Hardjoatmodjo – Arcebispo de Jacarta, Indonésia

Juan de la Caridad García Rodríguez – Arcebispo de Havana, Cuba

Fridolin Ambongo Besungu – Arcebispo de Kinshasa, República Democrática do Congo

Jean-Claude Höllerich – Arcebispo do Luxemburgo

Alvaro L. Ramazzini Imeri – Bispo de Huehuetenamgo, Guatemala

Matteo Zuppi – Arcebispo de Bolonha, Itália

Cristóbal López Romero, sdb – Arcebispo de Rabat, Marrocos

Padre Michael Czerny – Subsecretário da secção ‘Migrantes’ do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral (Santa Sé)

Não-eleitores:

Michael Louis Fitzgerald – Presidente emérito do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso

Sigitas Tamkevicius, sj – Arcebispo emérito de Kaunas, Lituânia

Eugenio Dal Corso – Bispo emérito de Benguela, Angola

O novo cardeal português junta-se assim a D. José Saraiva Martins, D. Manuel Monteiro de Castro, D. Manuel Clemente e D. António Marto no Colégio Cardinalício.

Colégio Cardinalício

O Colégio Cardinalício conta atualmente com 118 eleitores - 57 dos quais criados por Francisco - e 197 cardeais com mais de 80 anos, os quais não têm direito a voto num eventual Conclave para eleição de um novo Papa.

Dos cardeais eleitores, 50 são da Europa, 33 da América, 31 da África e Ásia e quatro da Oceânia.

Portugal teve até hoje 45 cardeais. O primeiro foi Mestre Gil, escolhido pelo Papa Urbano IV (1195- 1264).