A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Afegãos vão às urnas e o vencedor é o medo

Afegãos vão às urnas e o vencedor é o medo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Seja qual for o resultado, o grande vencedor das eleições presidenciais deste sábado no Afeganistão é o medo. A ameaça dos talibãs foi uma constante ao longo da campanha eleitoral, quer por palavras, quer por ações, e o risco é elevado para os 9,6 milhões de eleitores registados para votar nas perto de cinco mil mesas de voto. Mesmo os observadores internacionais irão acompanhar o escrutínio à distância por razões de segurança.

No boletim de voto estarão os nomes de 18 candidatos ao cargo de presidente e à difícil tarefa de negociar a paz com os talibãs, que controlam uma parte substancial do país. Apesar da abundância de candidatos, a vitória deverá ser discutida entre o atual presidente, Ashraf Ghani, e o líder do governo, Abdullah Abdullah.

Os resultados oficiais serão anunciados a 7 de novembro e caso nenhum dos candidatos consiga 50% dos votos, será realizado um novo escrutínio entre os dois candidatos mais votados no prazo de duas semanas.