A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Bruxelas cética sobre Brexit com acordo

Bruxelas cética sobre Brexit com acordo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia tem muitas reservas sobre as novas propostas do Reino Unido para o Brexit.

O presidente da Comissão Europeia, Jean Claude Juncker, disse que houve "avanços positivos" mas que ainda existem "pontos problemáticos".

"Bruxelas não está muito otimista sobre a possibilidade de se alcançar um acordo e acho que as preocupações da União Europeia se resumem a três áreas.

Existe a área de acordos alfandegários e o uso de tecnologia. O Reino Unido espera manter a fronteira da Irlanda livre e sem atritos, como atualmente, através do uso de tecnologia. A preocupação da União Europeia tem por base o facto da tecnologia ainda não existir, e a esperança de que esteja pronta dentro de alguns anos não é, simplesmente, suficiente.

Preocupação também com o papel que a Assembleia da Irlanda do Norte pode vir a ter. O Governo britânico quer que se pronuncie a cada 4 anos. Há preocupações de que os partidos políticos possam vetar as iniciativas. E, também, considerando o fato de a Assembleia da Irlanda do Norte estar suspensa há mais de dois anos, como é que esse mecanismo pode funcionar.

Depois, também se preocupa com o futuro acordo comercial entre o Reino Unido e a União Europeia. Porque parece que Boris Johnson quer seguir uma direção diferente da sua antecessora, Theresa May. Uma direção na qual ficará menos alinhado com a União Europeia.

Por todos estes motivos, no telefonema entre Juncker e Johnson falou-se sobre avanços positivos mas também de pontos problemáticos, essencialmente para a possibilidade de um acordo.

Parece também que os deputados aqui em Bruxelas não estão muito convencidos. A Comissão de Acompanhamento do Brexit deixou transparecer que não gostam deste acordo.

As conversações vão continuar mas a diferença ainda é grande, e o tempo, até à Cimeira crucial da União Europeia, dentro de algumas semanas, é escasso," esclarece o Editor de Política da Euronews, Darren McCaffrey.