A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Ativistas do 'Extinction Rebellion' tentam parar capitais europeias

Ativistas do 'Extinction Rebellion' tentam parar capitais europeias
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O movimento ecologista 'Extinction Rebellion' iniciou esta segunda-feira uma jornada de duas semanas de protestos em várias capitais europeias para alertar a sociedade para a emergência climática.

Londres, Berlim e Amesterdão são apenas algumas das cidades marcadas pelas ações do grupo fundado no Reino Unido em 2018, mas a revolta pelo clima já tem ecos em França, na Austrália e até no Brasil.

As ações de protesto não são violentas, mas só esta segunda-feira já foram detidas mais de 130 pessoas na capital britânica por bloquear estradas e edifícios do governo.

A desobediência civil deste movimento chegou a Amesterdão, com os manifestantes a deitarem-se nas ruas, sob o olhar vigilante da polícia. No entanto, cerca de 50 ativistas acabaram por ser levados pelas autoridades, depois de estes terem também montado uma tenda na estrada que dá acesso ao Rijksmuseum, o museu nacional da Holanda.

Já em Berlim, os manifestantes cortaram o trânsito em vários pontos da cidade, mas as autoridades decidiram evitar detenções em larga escala.

Todavia, o protesto do Extinction Rebellion acontece precisamente num momento em que se ficou a saber que o governo alemão reduziu o muito aguardado pacote de medidas pelo clima, em função da pressão dos Democratas Cristãos do partido de Angela Merkel (CDU).

Com efeito, não apenas ativistas, mas também alguns membros da CDU, elementos da oposição e organizações não-governamentais estão a contestar a postura do executivo germânico, reclamando uma ação mais assertiva para travar a emergência climática.