Última hora

Vera Jourova pode ser vice-presidente para os Valores e Transparência

Vera Jourova pode ser vice-presidente para os Valores e Transparência
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Comissária europeia para a Justiça, Consumidores e Igualdade de Género poderá ser promovida em breve.

Vera Jourova poderá vir a tornar-se vice-presidente para os Valores e Transparência.

A ser confirmada no cargo, a nova pasta de Vera Jourova, da República Checa, inclui questões como a desinformação, interferência eleitoral e discurso extremista.

Para a revista norte-americana, TIME, a funcionária de 55 anos, faz parte do grupo das 100 pessoas mais influentes no mundo em 2019, em particular devido à aprovação e implementação do RGPD (Regulamento Geral de Proteção de Dados).

Uma das colegas de Jourova, a comissária Margrethe Vestager, publicou um perfil da nova vice-presidente depois do anúncio da promoção.

"Após passar mais de um mês numa prisão checa sob acusações falsas de corrupção em 2006, Vera Jourova decidiu debruçar-se sobre a lei europeia para compreender como é que uma injustiça destas pode ser cometida", afirma Vestager.

A nomeação de Jourova pode refletir o desejo da nova presidente da Comissão Europeia em ter um colégio de comissários mais diversificado assim como melhorar as relações com o grupo de países da Europa de leste, o grupo de Visegrado, composto pela Polónia, Hungria, República Checa e Eslováquia.

A funcionária checa fica encarregada de supervisionar o Estado de Direito em conjunto com o belga Didier Reynders.

De recordar que nos últimos anos a Comissão Europeia teve vários atritos com países-membros da Europa central e oriental devido a questões relacionadas com a aplicação dos princípios do Estado de Direito.

Vera Jourova pertence ao mesmo partido do primeiro-ministro checo, Andrej Babic.

Babic foi criticado por alegada utilização fraudulenta de fundos europeus pela sua própria empresa.

Jourova é vista em Bruxelas como uma figura independente distanciada da política doméstica na República Checa.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.