Última hora

Grand Slam de Brasília: medalha de bronze para a portuguesa Rochele Nunes

Grand Slam de Brasília: medalha de bronze para a portuguesa Rochele Nunes
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A judoca portuguesa Rochele Nunes conquistou esta terça-feira a medalha de bronze na categoria de +78 kg do Grand Slam de Brasília.

Rochele Nunes venceu, no combate decisivo, a chinesa Shyan Xu, por Waza-ari, após perder o acesso à final ao ser derrotada pela brasileira Maria Suelen Altheman, que viria a conquistar a medalha de prata.

Rochele Nunes e Shyan Xu

A judoca portuguesa deu assim mais um passo importante rumo aos Olímpicos de Tóquio de 2020.

O balanço da participação portuguesa

A seleção portuguesa, que tem como seleccionadora Ana Hormigo, incluíu 9 judocas e trouxe para casa uma medalha de ouro e duas de bronze.

Na primeira jornada de domingo, Catarina Costa conquistou a medalha de ouro em -48kg, o melhor resultado para Portugal na prova. A judoca venceu na final a brasileira Gabriela Chibana.

No mesmo dia, Telma Monteiro (-57kg), Rodrigo Lopes (-60kg) e Joana Ramos (-52kg) terminaram em quinto lugar e João Crisóstomo (-66 kg) e Felipe Cruz (-60 kg) perderam no primeiro combate.

Anri Egutidze conquistou na segunda-feira a medalha de bronze em -81kg, ao vencer o russo Khasan Khalmurzaev, por ippon.

A competir na mesma categoria, Carlos Luz foi eliminado logo no primeiro combate, ao perder frente ao italiano Christian Parlati.

Portugal termina assim a prova num respeitável oitavo lugar da tabela de medalhas.

Teddy Ryner : o Homem do Dia

No último dia da prova as atenções recaíram sobre o francês Teddy Ryner, que começou por fazer o impossível, superando com um enorme Ashi-guruma o nipónico Kokoro Kageura, depois derrotou num combate disputado o russo Inal Tasoev, por Waza-ari, e na meia-final viu o seu adversário, o checo campeão do mundo Lukas Krpalek, eliminado após três penalizações a apenas seis segundos do tempo regulamentar. Um dia difícil para Ryner, que se revelou o nosso Homem do Dia.

Na final, o francês de 30 anos lutou frente ao brasileiro David Moura, um combate mais fácil em que o judoca derrotou o adversário com um fantástico Osoto makikomi, conquistando de forma merecida o título de campeão da categoria de +100kg.

"Sinto-me bem, foi um grande dia. É importante competir em Grand Slams e provas como esta porque se quiser vencer os jogos Olimpícos em Tóquio, preciso primeiro de vencer estas competições e de treinar para isso."
Teddy Ryner

A gestora de Competições da Federação Internacional de Judo, Lisa Allan, condecorou o judoca.

Beatriz Souza: a Mulher do Dia

O Brasil foi o líder absoluto do Grand Slam, liderando o quadro de honra com 17 medalhas.

A final de +78kg, disputada entre as brasileiras Maria Suelen Altheman e Beatriz Souza, foi repleta de suspense. Um Ashi-waza num contra-ataque inteligente garantiu a vitória de Beatriz Souza, que se sagrou a nossa Mulher do Dia.

"É muito importante ter esta competição em casa, não só por ficarmos mais à vontade mas também por termos uma grande torcida a nosso favor. É bom ter essa energia positiva em casa, ter a galera gritando. É muito bom."
Beatriz Souza

As medalhas da categoria foram apresentadas pelo faixa vermelha 9º Dan, Takeshi Miura.

As restantes categorias em prova

A final de -90kg foi uma repetição da final do campeonato do Mundo do ano passado, entre o campeão do Mundo de 2018, Nikoloz Sherazadishvili, e o cubano Ivan Felipe Silva Morales, em que o primeiro reinou mais uma vez supremo, vencendo por Waza-ari com um dos seus clássicos Uchi mata.

A cubana Kaliema Antomarchi conquistou a sua primeira medalha de ouro no Grand Slam na categoria de -78Kg. A judoca alcançou uma vitória merecida, após um enorme Ura nage sobre a experiente Natalie Powell, da Grã-Bretanha.

O nipónico Iida Kentaro esteve todo o dia na sua melhor forma. Na final de -100 kg, o judoca enfrentou o favorito a competir em casa Rafael Buzacarini, vencendo-o com um vistoso Tsurikomi goshi e terminando o dia em beleza.

O Movimento do Dia

Finalmente, o nosso movimento do dia foi um Harai goshi épico do russo Kirill Denisov, que lhe valeu uma medalha de bronze no combate de -100kg frente ao compatriota Niiaz Bilalov.

O Harai goshi do russo Kirill Denisov.

A próxima prova será o Grand Slam de Abu Dhabi, que terá lugar de 24 a 26 de Outubro, na capital dos Emirados Árabes Unidos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.