Última hora

Dia 1 Grand Slam de Osaka: Hifumi Abe mantém vivo o sonho Olímpico e portugueses afastados

Dia 1 Grand Slam de Osaka: Hifumi Abe mantém vivo o sonho Olímpico e portugueses afastados
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os judocas Maria Siderot (-48 kg) e João Crisóstomo (-66 kg) foram esta sexta-feira eliminados ao primeiro combate no Grand Slam de Osaka, no Japão.

Maria Siderot, em lugar de apuramento olímpico, perdeu frente à russa Daria Pichkaleva, por ippon, já no ponto de ouro, sofrendo três penalizações.

João Crisóstomo perdeu frente ao japonês Yuji Aida, igualmente por ippon.

A França quebra o monopólio de medalhas do Japão

Em -52kg, a francesa número um do mundo Amandine Buchard venceu a nipónica bicampeã do mundo Uta Abe, com um Kata-guruma para Waza-ari no ponto de ouro. Esta foi a primeira derrota de Abe desde a sua estreia numa prova do circuito mundial de Judo em 2016.

"Senti-me bem, estamos em Osaka mas já que a final era contra Uta Abe, pensei que era o momento para tentar vencê-la, e foi exactamente o que fiz e estou muito contente.”
Amandine Buchard

Sua Alteza Imperial a princesa Tomohito de Mikasa, condecorou a judoca.

Hifumi Abe mantém vivo o sonho Olímpico

Já o ex-campeão do mundo Hifumi Abe, irmão de Uta Abe, manteve vivo o sonho Olímpico, tendo derrotado nos -66kg o também japonês atual campeão do mundo Joshiro Maruyama.

Abe, que tinha retirado o dorsal vermelho pela primeira vez desde 2017 ao perder frente a Maruyama, tinha que vencer em Osaka para manter-se na zona de apuramento para Tóquio 2020.

Maruyama liderava até hoje os seus combates com Abe por 2 a 1 mas esta foi a vez do vencedor por sete vezes do Grand Slam Hifumi Abe levar a melhor e vencer o compatriota, por waza-ari.

O presidente da Federação de Judo do Japão, Yasuhiro Yamashita, apresentou a medalha de ouro ao judoca.

Hifumi Abe e Joshiro Maruyama na final
"Tenho lutado muitas vezes com Joshiro Maruyama e recentemente tenho perdido. Por isso desta vez tive o pressentimento que não ía perder. Consegui vencê-lo e sinto-me um judoca mais forte por isso."
Hifumi Abe

O recorde de Naohisa Takato

A final de -60kg foi mais uma final japonesa, entre o ex-tricampeão do mundo Naohisa Takato e o actual número um do mundo Ryuju Nagayama. O encontro foi intenso e equilibrado e resolvido a favor de Takato no ponto de ouro, após um belíssimo Ashi waza. Um recorde de 10 medalhas de ouro no Grand Slam para o judoca.

O presidente do Kodokan, Haruki Uemura, condecorou o judoca.

As restantes categorias em prova

Em -48kg, a nipónica ex-campeã do mundo Funa Tonaki derrotou a espanhola Julia Figueroa, marcando primeiro Waza-ari e depois executando um Kouchi-gari perfeito, que lhe garantiu a vitória. A judoca esteve irrepreensível e está prestes a alcançar o apuramento para os que serão os seus primeiros Jogos Olímpicos em Tóquio 2020.

Na final de -57kg, a japonesa Momo Tamaoki derrotou Chen-Ling Lien, de Taiwan, uma final disputada no tapete em que a japonesa teve uma exibição claramente superior.

Esta foi a quarta medalha de ouro para o japão numa jornada inaugural em que a nação anfitriã reinou suprema.

O Movimento do Dia

O nosso Movimento do Dia coube também ao Japão: um requintado Uchi-mata do medalista de prata nos -66kg, Joshiro Maruyama.

A comitiva de Portugal

A seleção de Portugal em Osaka inclui sete atletas.

No sábado competem Bárbara Timo, vice-campeã do mundo nos -70 kg, Jorge Fernandes, nos -73 kg, e Anri Egutidze, nos -81 kg e no domingo, dia das categorias mais pesadas, será a vez de Yahima Ramirez e da vice-campeã no mundial de júniores Patrícia Sampaio, ambas nos -78 kg.

Na corrida para os Olímpicos de Tóquio 2020, Portugal tem actualmente judocas com chances de apuramento em quase todas as categorias femininas, com excepção dos -63 kg, e nos masculinos conta até ao momento com Anri Egutidze (-81 kg) e o campeão do mundo Jorge Fonseca (-100 kg).

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.