Última hora

Última hora

Catarina Costa conquista ouro no Grande Prémio de Antália

Em leitura:

Catarina Costa conquista ouro no Grande Prémio de Antália

Catarina Costa conquista ouro no Grande Prémio de Antália
Tamanho do texto Aa Aa

A portuguesa Catarina Costa protagonizou a primeira jornada do Grande Prémio de Antália de judo, na Turquia, entre as mulheres.

Bateu na final da categoria de -48 quilos a kosovar Fjolla Kelmendi, por "Ippon." Selou a vitória, que lhe valeu uma medalha de ouro, com um ataque em que projetou a rival a sete segundos do fim.

O presidente da Federação Internacional de Judo, Marius Vizer, colocou a medalha ao peito de Catarina Costa.

"Sinto-me muito contente e orgulhosa por conquistar a minha primeira medalha de ouro aqui. Claro que foi um momento fantástico que nunca esquecerei. Ouvir o hino nacional foi especial também porque vim para esta competição lesionada. Foi duro do ponto de vista mental. Vencer foi fantástico", sublinhou Catarina Costa.

O homem do dia foi Albert Oguzov. O russo, conhecido no circuito pelos excelentes movimentos no solo, não dececionou na final. Impôs-se, de forma brilhante, sobre Jaba Papinashvili, campeão mundial júnior da Geórgia. Bloqueou o braço do rival, aplicando a máxima pressão na articulação do cotovelo para conseguir um "Juji-gatame" (chave de baço). Papinashvili não teve outra opção a não ser contentar-se com a prata.

Com uma exibição magistral, o russo conquistou finalmente o ouro. Viveu emoções fortes quando ouviu ecoar o hino do país.

"Este não é o meu primeiro evento de um Grande Prémio mas é a primeira vez que obtenho uma medalha de ouro num Grande Prémio ou Grand Slam. Sonhei com isto durante muito tempo. Preparei-me arduamente e tudo acabou por correr como planeado", disse Oguzov.

A kosovar Distria Krasniqi impôs-se na categoria de menos -52kg conquistando o ouro. Derrubou a britânica Chelsie Giles duas vezes, primeiro com um "O-soto-gari" pouco ortodoxo. Depois caindo com um lançamento de ombro. Dos ataques aos "Waza-ari", Krasniqi esteve de novo em alta.

Bagrati Niniashvili, da Geórgia, mostrou uma reação excelente para fazer frente a Denis Vieru, da Moldávia. Para o judoca da Geórgia foi a estreia num Grande Prémio. Uma jornada repleta de surpresas.

Nora Gjakova protagonizou o movimento do dia na final de -57 kg com um excelente movimento de pés frente à coreana Kim Jan-Di. Enquanto a rival atacava, Gjakova travou as duas pernas da adversária e aterrou sobre as costas para conseguir um "Ippon." Judo incrível no Dia Internacional do Desporto para o Desenvolvimento e Paz.