Última hora

Acordo entre Curdos e Damasco enquanto crise se agudiza

Acordo entre Curdos e Damasco enquanto crise se agudiza
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A administração curda, no norte da Síria, anunciou ter chegado a acordo com Damasco para o envio de tropas governamentais para a fronteira com a Turquia, como forma de combater a ofensiva lançada por Ancara, a nove de outubro. A Turquia acusa as milícias curdas de terrorismo e pretende afastá-las daquela que considera ser uma zona de segurança.

Ancara lançou a ofensiva "Fonte da Paz" depois da retirada de tropas dos EUA do terreno e já domina 41 áreas, diz o Observatório Sírio para os Direitos Humanos. O presidente turco garante que seguirá de Kobani a Hasaka, até 30 km em território sírio.

Desde o início da operação turca na Síria já morreram, pelo menos, 59 civis. A informação é avançada pelo mesmo observatório depois de mais um ataque aéreo, neste caso a um "comboio humanitário" (diz o organismo) que transportava curdos, entre eles crianças, mas também jornalistas estrangeiros, em Ras al Ain. Haverá, pelo menos, seis vítimas mortais civis, entre elas estará um repórter, e vários feridos.

O alarme já soou em alguns países ocidentais. França e Alemanha já pediram à Turquia que pare, de imediato, os ataques:

"Por um lado, esta ofensiva corre o risco de criar uma situação humanitária insustentável, que já podemos ver no terreno. Por outro, pode ajudar ao ressurgimento do grupo Estado Islâmico, na região", afirmou o chefe de Estado gaulês, Emmanuel Macron.

A ONU diz que mais de 130 mil pessoas já fugiram das cidades de Tal Abyad e Ras al-Ain. Os hospitais já não estão a funcionar e há mais de 400 mil pessoas sem água, alertam as Nações Unidas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.