Última hora

Brexit: Acordo gera alegria e cautela nos líderes

Brexit: Acordo gera alegria e cautela nos líderes
Direitos de autor
REUTERS/Yves Herman
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Até o sol apareceu na, habitualmente, cinzenta Bruxelas para receber o anúncio de que havia um acordo do Brexit para ser apreciado pelos líderes na cimeira da União Europeia, a quinta-feira.

A maratona negocial chegou a bom porto, incluindo provisões para evitar controlos fronteiriços entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte, o ponto mais espinhoso. Mas será que este acordo passará no Parlamento britânico, no sábado?

"Espero sinceramente que outros representantes eleitos, e falo dos meus colegas deputados em Westminster, se reúnam para aprovar o Brexit, para fazer com que este excelente acordo chegue à meta final", disse o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, numa conferência de imprensa ao lado do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

" Devo dizer que estou feliz com o acordo, mas estou triste com o Brexit", disse Juncker.

Já o primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, chegou otimista à cimeira: "Estarei em posição de recomendar ao Conselho Europeu que endosse este acordo e a Declaração Política Conjunta sobre o Relacionamento Futuro, e espero que sejam aceites pelo Parlamento de Dublin".

O Presidente francês, Emmanuel Macron, estava satisfeito, mas cauteloso sobre o processo de ratificação que se segue: "Penso que o acordo permite agora avançar com nova regulamentação em termos de controles alfandegários que vão de encontro os nossos objetivos. As preocupações existentes são legítimas porque o acordo vai ter de ser apresentado nos seus detalhes técnicos e políticos".

Em Bruxelas também compareceram alguns dos ativistas britânicos contra o Brexit que esperam ser, ainda, possível travar a saída do país do Reino Unido. Com tantos altos e baixos no processo ao longo de três anos, ainda alimentam essa esperança.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.