Última hora

Antiga estrela da NBA luta contra o Ébola

Antiga estrela da NBA luta contra o Ébola
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Dikembe Mutombo queria ser médico, em criança, mas a vida trocou-lhe as voltas. Com os seus 2m18 acabou por partir da República Democrática do Congo, país que faz fronteira com Angola, e rumar aos EUA para se tornar estrela do basquetebol. Na NBA começou nos Nuggets, passou pelos Knicks e terminou a sua carreira, em 2009, nos Rockets. E depois tudo mudou e pode investir naquilo que sempre quis:

"Um dos países onde mais mais investe através da sua Fundação Dikembe Mutombo é aqui no Congo e hoje a Euronews veio conhecer o hospital Biamba Marie Mutombo, foi construído de raiz e é financiado pela fundação Dikembe Mutombo e seus parceiros", adianta a enviada da euronews a Kinshasa, Neusa e Silva.

"África tem todo o potencial que o mundo precisa. Tem potencial humano, recursos naturais, populações e belezas naturais, tudo. África tem a beleza, a civilização, a cultura. Temos todos esses potenciais", refere Mutombo.

Os desafios, em termos de Saúde, na RDC, são enormes e eles acabam por pôr em alerta os países vizinhos. Para tentar colmatar essas deficiências a antiga estrela da NBA decidiu investir vinte e nove milhões de dólares na construção e apetrechamento desta unidade hospitalar. Inaugurada em 2007, tem capacidade para 300 internamentos e oferece outros serviços médicos.

Entre os maiores desafios que o país enfrenta está a epidemia de Ébola que já fez mais de dois mil mortos desde o início do surto.

"Neste momento estamos a lutar contra a pandemia do Ébola no leste do Congo. Estamos a tentar ver o que mais podemos fazer para garantir que a mensagem seja espalhada para as comunidades para que as pessoas entendam como podem cuidar de si mesmas", explica a antiga estrela.

Helena Ndume é uma das médicas que abraçou este projeto. Ela viaja por todo o mundo para ajudar quem mais precisa:

"A minha vida mudou por causa de outras pessoas e é por isso que também quero mudar a vida de outras pessoas. Como Nelson Mandela disse, não se trata de quantos prémios recebemos ou o que alcançamos, mas as vidas conseguimos mudar", explica a oftalmologista Helena Ndume.

Repórter de imagem: M'Zee Fula Ngenge

Editor: Leonel Kanik

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.