Última hora
This content is not available in your region

Dia da Desigualdade Salarial assinalado na Europa

euronews_icons_loading
Dia da Desigualdade Salarial assinalado na Europa
Tamanho do texto Aa Aa

As mulheres ainda ganham uma média de menos 16% do que os homens na União Europeia.

Esta a dura realidade que o Dia da Desigualdade Salarial, assinalado esta segunda-feira, tenta expor.

Simbolicamente a partir desta segunda-feira até ao final do ano as mulheres deixam de ser pagas pelo seu trabalho.

A ocasião não passou ao lado da nova presidente-eleita da União Europeia, Ursula von der Leyen que sublinhou a intenção de reforçar a transparência neste domínio. Von der Leyen recordou as suas intenções através das redes sociais.

Em Portugal, a média situa-se nos 16,3%, ligeiramente acima da média europeia.

Ursula von der Leyen fez da igualdade de género uma das bandeiras do seu mandato à frente da Comissão Europeia. No entanto, também aqui a nova presidente-eleita enfrenta problemas.

O objetivo de conseguir uma comissão europeia paritária está agora ameaçado depois do parlamento europeu ter rejeitado os comissários da França, Hungria e Roménia.

A França já propôs Thierry Breton e a Hungria avançou com o nome de Oliver Varhelyi.

A Roménia, a braços com uma crise interna, ainda não escolheu o seu candidato.