Última hora

Dia da Desigualdade Salarial assinalado na Europa

Dia da Desigualdade Salarial assinalado na Europa
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As mulheres ainda ganham uma média de menos 16% do que os homens na União Europeia.

Esta a dura realidade que o Dia da Desigualdade Salarial, assinalado esta segunda-feira, tenta expor.

Simbolicamente a partir desta segunda-feira até ao final do ano as mulheres deixam de ser pagas pelo seu trabalho.

A ocasião não passou ao lado da nova presidente-eleita da União Europeia, Ursula von der Leyen que sublinhou a intenção de reforçar a transparência neste domínio. Von der Leyen recordou as suas intenções através das redes sociais.

Em Portugal, a média situa-se nos 16,3%, ligeiramente acima da média europeia.

Ursula von der Leyen fez da igualdade de género uma das bandeiras do seu mandato à frente da Comissão Europeia. No entanto, também aqui a nova presidente-eleita enfrenta problemas.

O objetivo de conseguir uma comissão europeia paritária está agora ameaçado depois do parlamento europeu ter rejeitado os comissários da França, Hungria e Roménia.

A França já propôs Thierry Breton e a Hungria avançou com o nome de Oliver Varhelyi.

A Roménia, a braços com uma crise interna, ainda não escolheu o seu candidato.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.