Última hora

Acordo entre UE-China protege produtos com indicadores geográficos

Acordo entre UE-China protege produtos com indicadores geográficos
Direitos de autor
REUTERS/Jason Lee/Pool
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia e a China fecharam umas negociações para um acordo conjunto que protege produtos regionais ou nacionais com indicadores geográficos.

Por exemplo. O_Whiskey_ irlandês apenas poderá ser vendido com tal nome se for realmente produzido na Irlanda. No total são 100 os produtos europeus que começam a ser protegidos na China, entre eles estão: Queijo feta, whiskey irlandês, Münchener Bier, Ouzo, Polska Wódka, Vinho do Porto, presunto de Parma e Queso Manchego.

O acordo prevê também a proteção de produtos de origem chinesa na União Europeia. A lista inclui, por exemplo: Pixian Dou Ban (pasta Pixian Bean), Anji Bai Cha (chá branco Anji), Panjin Da Mi (arroz Panjin) e Anqiu Da Jiang (Anqiu Ginger).

"Os consumidores estão dispostos a pagar um preço mais alto quando confiam na origem e na autenticidade dos produtos."
Phil Hogan
Comissário para a Agricultura e Desenvolvimento Rural

O Comissário para a Agricultura e Desenvolvimento Rural, Phil Hogan, acredita que os produtos de indicação geográfica europeia "são reconhecidos em todo o mundo pela qualidade", e que os consumidores "estão dispostos a pagar um preço mais elevado", porque confiam na "origem e na autenticidade desses produtos."

Phil Hogan diz que este acordo vem beneficiar mais os agricultores, e mostra o compromisso em "trabalhar em estreita colaboração com os parceiros comerciais globais, como a China.".

Para o Comissário para a Agricultura e Desenvolvimento Rural, este documento é "uma vitória para ambas as partes", e vem fortalecer a "relação comercial, beneficiando o setor agrícola e os consumidores de ambos os lados.".

Produtos europeus na China

O mercado chinês é um mercado em crescimento para produtos europeus. Há cada vez mais chineses de classe média a consumir produtos certificados de origem europeia.

Com 1,4 mil milhões de consumidores, a China é o segundo país do mundo que mais produtos agrícolas recebe dos 28 Estados-membros. De setembro de 2018 a agosto de 2019, as exportações atingiram os 12,8 mil milhões de euros.

O acordo que protege produtos com indicadores geográficos terá de ter luz verde do Parlamento Europeu e do Conselho Europeu. Se avançar, deverá entrar em vigor antes do fim do próximo ano.

Ver notícia no site a Comissão Europeia

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.