EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Lula da Silva deixa prisão 580 dias após ter sido fechado atrás das grades

Ex-presidente do Brasil celebra libertação ao lado de Fernando Haddad
Ex-presidente do Brasil celebra libertação ao lado de Fernando Haddad Direitos de autor REUTERS/Rodolfo Buhrer
Direitos de autor REUTERS/Rodolfo Buhrer
De  João Paulo Godinho
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Decisão do Supremo Tribunal Federal altera jurisprudência sobre réus com possibilidade de recurso e dita fim do encarceramento do ex-presidente enquanto houver um recurso possível

PUBLICIDADE

Lula da Silva deixou a prisão 580 dias depois de ter sido fechado atrás das grades, condenado a 12 anos e um mês de prisão, por alegada corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarajá.

A sentença do ex-presidente do Brasil ainda foi reduzida para oito anos e 10 meses pelo Tribunal Superior de Justiça, mas a melhor notícia para a defesa do antigo governante surgiu esta quinta-feira e foi agora confirmada.

Uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) alterou a jurisprudência e proibiu a prisão após condenação em segunda instância dos réus que recorrem para tribunais superiores.

Lula da Silva foi preso após ter sido condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), num processo sobre a posse de um apartamento, que os procuradores alegam ter-lhe sido dado como suborno em troca de vantagens em contratos com a estatal petrolífera Petrobras pela construtora OAS.

Além de Lula da Silva, a decisão do Supremo pode resultar na libertação de outros 5.000 réus condenados, entre os quais 38 indivíduos presos no âmbito da 'Lava Jato', a maior operação contra a corrupção no Brasil, segundo o Ministério Público Federal.

Contudo, a aplicação da decisão não é automática, cabendo a cada juiz de execução analisar a situação processual de cada caso. No caso de Lula, está tomada.

Outras fontes • Lusa

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Lula da Silva sofre derrota no recurso ao "Caso de Atibaia"

Protestos em São Paulo contra novo projeto de lei sobre o aborto no Brasil

Hajj: peregrinação à cidade santa de Meca pelos muçulmanos