Última hora

Escândalo sexual de Epstein: Príncipe André abdica das obrigações reais

Escândalo sexual de Epstein: Príncipe André abdica das obrigações reais
Direitos de autor
REUTERS/Toby Melville/File Photo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Príncipe André, o terceiro filho da Rainha Isabel II (segundo filho homem), decidiu abdicar das obrigações reais. O Duque de York diz ter tomado a decisão pela forma como a família real está a ser afetada com o escândalo sexual de Jeffrey Epstein, no qual está envolvido.

O anuncio foi feito através de um comunicado partilhado nas redes sociais, onde se lia que uma autorização foi pedida à Rainha, pedido que Isabel II aceitou.

"Talvez a decisão correta teria passado por não dar a entrevista, porque ele não foi capaz de mostrar remorsos."
Claudia Joseph
Especialista em assuntos da Família Real

A decisão chega depois de uma entrevista polémica que o Príncipe André deu à BBC. Foi questionado, ao pormenor, sobre a relação que mantinha com Jeffrey Epstein, e foi confrontado com os depoimentos das vítimas, que o acusam de conhecer o comportamento do amigo. Uma das mulheres acusa o Príncipe André de a forçar a várias relações sexuais. O Príncipe nega tudo.

A entrevista está a ser criticada porque o membro da família real não terá mostrado compaixão no depoimento. Claudia Joseph, especialista em assuntos da família real, diz que o Príncipe nem sequer devia ter dado a entrevista.

"Foi uma entrevista muito mal orientada e acho muito triste que ele não tenha sido preparado adequadamente. Talvez a decisão correta teria passado por não dar a entrevista, porque ele não foi capaz de mostrar remorsos.", diz Claudia Joseph.

Ver a entrevista da BBC ao Príncipe André

Considerado por muitos o filho favorito de Isabel II, o Príncipe André abdica de vários compromissos com a sociedade, entre eles promover o crescimento da economia e ajudar a criar emprego. Desde a entrevista, feita esta semana, várias entidades e empresas, incluindo a BT e a Barclays, decidiram afastar-se da imagem do membro da família real.

Jefrrey Epstein

Jeffrey Epstein e o alegado escândalo sexual

Nos últimos meses, o Príncipe André tem sido questionado sobre a amizade de longa data que tinha com Jeffrey Epstein: Bancário, natural dos EUA, pertencia a à elite de Nova Iorque. Este ano foi acusado de contratar adolescentes para prestarem serviços sexuais para ele e para os amigos em várias ocasiões. Terá triado a própria vida na prisão enquanto aguardava julgamento. Muitos acreditam que tenha sido assassinado, mas as autoridades confirmaram suicídio.

Uma da vítimas de Epstein acusa o Príncipe André de a forçar em três relações sexuais que terão tido lugar em vários locais, um deles na casa de Jeffrey em Nova Iorque e um outro numa casa de férias também de Jeffrey. O membro da família real nega qualquer envolvimento com alguma a alegada vítima, e nega também alguns dos acontecimentos que são contados nos depoimentos legais.

Com 93 anos, Isabel II vê um dos filhos a abdicar dos compromissos que tem com a família real, algo que normalmente só acontece por doença. Até agora, a família real britânica ainda não comentou a decisão do Príncipe André.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.