Última hora
This content is not available in your region

Checos exigem demissão do primeiro-ministro

Checos exigem demissão do primeiro-ministro
Direitos de autor
AP Photo/Petr David Josek
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 60 mil pessoas manifestaram-se, na noite desta terça-feira, em Praga, exigindo a demissão do primeiro-ministro da República Checa.

Andrej Babis é suspeito de fraude de convenções europeias.

O protesto foi convocado por um grupo cívico e foi motivado pela reabertura de um inquérito judicial que estava parado desde setembro.

Babis, de 64 anos, é um dos homens mais ricos do país. O fundador do grupo Agrofert foi acusado de estar envolvido num caso de alegado desvio de fundos europeus, no valor de dois milhões de euros.

Uma auditoria da União Europeia revelou que o chefe do Executivo checo está numa posição de conflito de interesses.

"Temos vergonha de que ele esteja, constantemente, a mentir sobre não possuir nenhuma companhia privada e que não mente. Ele faz-se passar por um santo. As pessoas devem perceber como as coisas realmente são", afirma uma das manifestantes.

Além de exigirem a demissão do primeiro-ministro, os manifestantes exigiram que o grupo Agrofert seja excluído dos subsídios da União Europeia e dos subsídios públicos.

Esta é a terceira vez, este ano, que os checos saem às ruas a contestar o Governo. Em junho e novembro as manifestações juntaram cerca de 250 mil pessoas, cada um

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.