Última hora
This content is not available in your region

Eleições na Guiné-Bissau decorrem dentro da normalidade

euronews_icons_loading
Eleições na Guiné-Bissau decorrem dentro da normalidade
Direitos de autor  © 2019 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.   -   ANDRE KOSTERS
Tamanho do texto Aa Aa

Urnas fechadas na Guiné-Bissau. Mais de 760 mil eleitores puderam escolher, este domingo, quem será o próximo presidente do país.

A Comissão Nacional de Eleições ressalva que o ato eleitoral decorreu dentro da normalidade. Uma informação confirmada por outros observadores, como a União Africana e a CPLP, presentes no terreno entre cerca de 400 monitores.

Na segunda volta das presidenciais, os candidatos são também dois ex-primeiros-ministros: Domingos Simões Pereira, pelo partido no poder, o PAIGC, e Umaro Sissoco Embaló, com o apoio do Movimento para a Alternância Democrático (Madem-G15).

Numa primeira ronda, realizada a 24 de novembro, nenhum dos candidatos obteve mais de metade dos votos, tendo a abstenção rondado os 25%; José Mário Vaz, o presidente cessante, falhou a reeleição.

Até quarta-feira, a Comissão Nacional de Eleições deverá divulgar os primeiros resultados desta segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau.