Última hora
This content is not available in your region

Hipopótamos de Pablo Escobar reproduzem-se em liberdade

euronews_icons_loading
Hipopótamos de Pablo Escobar reproduzem-se em liberdade
Direitos de autor  AP Photo/Ivan Valencia
Tamanho do texto Aa Aa

Dezenas de hipopótamos, "herdeiros" do império caído do mais famoso traficante de droga da Colômbia, Pablo Escobar, representam atualmente uma ameaça para o ecossistema e espécies nativas da região do rio Magdalena.

Os animais, trazidos nos anos oitenta pelo barão da droga para integrar um jardim zoológico privado, têm-se multiplicado rapidamente.

É uma espécie que tem tido um crescimento muito acelerado. Estima-se que há entre 60 e 70 indivíduos. Esses animais estão livres e estão a provocar uma série de problemas ecológicos.
Gina Serna
veterinária do governo colombiano
AP Photo/Ivan Valencia

Depois da morte de Escobar, em 1993, a maioria dos animais do zoo privado foram deslocados, mas os hipopótamos foram deixados para trás, devido ao tamanho e elevado custo de transporte.

Mas enquanto o império do barão da droga ruía, os hipopótamos proliferaram.

Apesar do ar amistoso destes animais africanos, o facto de circularem livremente nas proximidades da localidade de Doradal alimenta os receios de ataques por parte da população.

A escola não tem qualquer proteção e tivemos visitas dos hipopótamos em várias ocasiões e tivemos de fechar-nos no interior com as crianças, para evitar um acidente.
Wilber Quinones
professor

Já os comerciantes, por seu lado, consideram que a presença dos hipopótamos é mais do que benéfica para o turismo.

É impressionante vê-los a passear pelas ruas. Gostaria que continuassem, porque isso gera mais turismo. As pessoas querem vir ver esses animais.
Yordan Villegas
proprietário de loja de artesanato