Última hora
This content is not available in your region

Confrontos na fronteira entre a Turquia e a Grécia

euronews_icons_loading
Confrontos na fronteira entre a Turquia e a Grécia
Direitos de autor  Darko Bandic/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Houve confrontos entre as forças de segurança gregas e os migrantes que tentam atravessar a fronteira da Turquia com a Grécia. Às portas da União Europeia têm chegado milhares de refugiados, depois de a Turquia ter decidido abrir as portas.

"Estamos a apenas alguns metros da vedação entre a Grécia e a Turquia. Atrás de mim podem ver uma forte presença da polícia grega e do exército, assim como grupos de migrantes, que esta manhã, durante hora e meia atiraram pedras e gás lacrimogéneo para território grego. A polícia grega respondeu com gás lacriomogéneo, granadas atordoantes e canhões de água para dispersar a multidão", contou o enviado-especial da Euronews a Kastanies, Ioannis Karagiorgas.

O Estado grego divulgou um vídeo não datado que alegadamente mostra polícias turcos a atirarem latas de gás para o lado grego.

O Governador de Edirne, província turca, na fronteira com a Grécia, também divulgou um vídeo que alegadamente mostra migrantes a carregarem pessoas feridas na fronteira.

Um comunicado do Governador de Edirne acusou a polícia grega de ter disparado contra os migrantes com balas de borracha e balas reais, ferindo seis homens e matando outro.

"A Turquia constrói e difunde notícias falsas contra o nosso país. Hoje mais uma notícia falsa foi difundida acerca de feridos causados por disparos gregos. Desminto-o categoricamente", afirmou o porta-voz do Governo grego, Stelios Petsas.

O responsável do serviço de urgência do hospital de Edirne disse à Associated Press terem entrado na unidade, esta quarta-feira, cinco feridos e um cadáver.

"Só porque não fugimos do gás lacrimogéneo, eles ergueram as armas e dispararam. Atingiram-me no pé e aqui", disse o migrante iraniano Adel Cabberi, um dos feridos a ser tratado no hospital.

Os alegados confrontos terão ocorrido perto da vila de Kastanies, junto à fronteira entre a Grécia e a Turquia.