EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

UE reforça ajuda humanitária aos deslocados internos na Síria

UE reforça ajuda humanitária aos deslocados internos na Síria
Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Isabel Marques da SilvaDarren McCaffrey
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na reunião extraordinária dos ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, sexta-feira, em Zagreb, foi aprovado um pacote de ajuda humanitária para um milhão de pessoas deslocadas internamente na Síria.

PUBLICIDADE

O cessar-fogo na província síria de Idlib decidido pelos líderes da Turquia e da Rússi, que entrou em vigor à meia-noite, foi saudado pelo chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell, à entrada para um conselho europeu de Negócios Estrangeiros, sexta-feira, em Zagreb (capital da Croácia).

"É uma boa notícia. Pelo menos é sinal de boa vontade. Vamos ver se se mantém, mas é uma pré-condição para aumentar a ajuda humanitária para as pessoas em Idlib", disse Borrell.

Na reunião extraordinária foi aprovado um pacote de ajuda humanitária para um milhão de pessoas deslocadas internamente na Síria. O cessar-fogo deverá permitir manter abertos os corredores humanitários, o que foi realçado pelo ministro austríaco.

"No final das contas, desejamos criar condições para que quase um milhão de pessoas deslocadas internamente possa ter um mínimo de segurança e de condições de vida no seu país", afirmou Alexander Schallenberg.

DHA
SyriaDHAUgur Can

Críticas à pressão da Turquia

Contudo, não foi aprovada nova verba para a Turquia, que tem uma cordo de gestão de migração com a União Europeia desde 2016. A decisão turca de incentivar os refugiados no seu país a partirem para a Europa é alvo de repúdio.

"A Turquia está, atualmente, a exercer pressão sobre a Europa de uma maneira inaceitável. Não se deve usar seres humanos que buscam uma vida melhor para pressionar a Europa", criticou Stef Blok, ministro dos Negócios Estrangeiros dos Países Baixos.

Os ministros instaram a Turquia a combater a "informação falsa" que circula entre os refugiados de que as fronteiras da União Europeia estão abertas para evitar maios cenas de violência e desespero como as dos últimos dias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bélgica vai repatriar filhos de combatentes jihadistas

Confrontos na fronteira entre a Turquia e a Grécia

Cerca de 200 detenções em protestos contra a “lei russa” na Geórgia