Última hora
This content is not available in your region

Setor da aviação teme perder 100 mil milhões de euros com Covid-19

euronews_icons_loading
Setor da aviação teme perder 100 mil milhões de euros com Covid-19
Direitos de autor  Sakchai Lalit/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) teme perdas de milhares de milhões de euros nas receitas das companhias aéreas em 2020.

O alerta foi dado no seguimento de a companhia aérea Flybe ter anunciado falência, após as quebras nas receitas por causa do Covid-19 terem sido a gota de água num copo cheio de dificuldades financeiras alavancadas pelo Brexit.

Depois dos países asiáticos, nos últimos dias, foram várias as companhias aéreas a anunciar a suspensão de voos de e para Itália.

Com a propagação do coronavírus a condicionar as opções de viagem, a IATA estima que, no pior cenário, a quebra se traduza numa perda de 19% na receita de passageiros, a nível mundial.

No melhor dos cenários, as projeções da IATA apontam para uma quebra de 11% nas receitas mundiais provenientes dos passageiros, o que significaria uma perda de 63 mil milhões de dólares, isto é, mais de 56 mil e 500 milhões de euros, para as transportadoras aéreas.

De acordo com a associação, os valores apresentados podem ir até aos 100 mil milhões de euros, caso o surto coronavírus não seja travado.

A concretizar-se, as companhias não sofriam cortes tão grandes desde 2009.

"Este choque na receita será equivalente ao que vimos durante a crise financeira global, Mais uma vez, estamos perante uma situação séria", afirmou Brian Pearce, economista-chefe da IATA.