Última hora
This content is not available in your region

BMW encerra fábricas na Europa e África do Sul

euronews_icons_loading
BMW encerra fábricas na Europa e África do Sul
Direitos de autor  Matthias Schrader/AP
Tamanho do texto Aa Aa

É uma decisão que se torna comum por estes dias: a BMW anunciou o encerramento de todas as unidades de produção na Europa e na África do Sul até ao dia 19 de abril, pelo menos. Uma medida radical perante um contexto excecional que vai trazer uma pesada fatura para a marca alemã, reconheceu a presidência da construtora, afirmando também que não há outra alternativa.

Sam Abuelsamid, especialista da Navigant Research, considera que "vamos muito provavelmente começar a ver cada vez mais despedimentos no setor automóvel e mais perturbações na cadeia de fornecedores".

A queda abrupta da procura aliada aos problemas de fornecimento de peças estão igualmente por detrás de medidas idênticas avançadas pela Volkswagen - a Autoeuropa, em Palmela, suspendeu a produção até ao fim de março - assim como o grupo PSA, Fiat Chrysler ou ainda a Renault, que interrompeu a atividade em França, Espanha e Roménia.

O setor automóvel é responsável por cerca de 14 milhões de postos de trabalho diretos ou indiretos na Europa. A palavra "recessão" vai ecoando numa indústria que conheceu uma queda global de 4% em 2019 e que olha para o exemplo da China, onde as vendas, em plena crise epidémica, no mês de fevereiro, caíram 80%.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.