Última hora
This content is not available in your region

Líderes mundiais face a um desafio invisível

euronews_icons_loading
Líderes mundiais face a um desafio invisível
Direitos de autor  Francisco Seco/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

O Reino Unido anunciou o encerramento de escolas e universidades. O primeiro ministro Boris Johnson estava sobre intensa pressão - devido à forma como decidiu encarar o coronavírus, mas agora disse que chegou a altura de agir. O Reino Unido é o último país da Europa a fazê-lo.

É claro que as pessoas devem tomar suas próprias decisões. Acredito, como já disse, na liberdade, mas não tenhamos absolutamente nenhuma dúvida que estas escolhas quotidianas são muito, muito importantes.
Boris Johnson
Primeiro-ministro Reino Unidos

Num discurso transmitido em direto, a chanceler alemã Angela Merkel disse o país não enfrentava um desafio como este desde a Segunda Guerra Mundial.

Depositou a sua confiança nos investigadores que trabalham em contra o relógio para encontrar uma cura para a doença.

França está a monitorizar as restrições de circulação que começaram na terça-feira. A polícia tenta garantir que as pessoas cumprem as regras. Apesar da gravidade, o governo francês alerta para a imposição de medidas adicionais.

A verdade é que, neste momento, não conhecemos todos os passos que teremos de tomar para lidar com os efeitos da quarentena no nosso país. O governo vai pedir autorização ao parlamento que o autorize a tomar medidas em várias áreas.
Edouard Philippe
Primeiro-ministro de França

Um dos últimos países europeus a declarar estado de emergência foi Portugal. Os laços estreitos com a vizinha Espanha são motivo de preocupação para as autoridades. O Rei de Espanha, Filipe VI, fez um discurso apelando à força e à unidade.

Há momentos na história da humanidade em que a realidade nos põe à prova de um a maneira difícil, dolorosa e até extrema. Momentos em que os valores de uma sociedade e a própria capacidade do um Estado são postos à prova.
Felipe VI
Rei de Espanha

Em Itália, as autoridades estão preocupadas. Teme-se que o número de mortes por coronavírus possa ser mais elevado do que China.

A população italiana é mais envelhecida, o que pode ser um fator, mas proporcionalmente, o número de baixas devido à doença é muito maior.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.