Última hora
This content is not available in your region

África soma 913 pessoas recuperadas da Covid-19 e quase 500 mortos

Ativistas comunitários e polícia verificam confinamento anti-Covid-19 na África do Sul
Ativistas comunitários e polícia verificam confinamento anti-Covid-19 na África do Sul   -   Direitos de autor  AP Photo/Jerome Delay
Tamanho do texto Aa Aa

O número de mortes associadas à Covid-19 em África subiu para 487 esta terça-feira, num universo de mais de 10.075 casos registados em 52 países, de acordo com a mais recente atualização dos dados da pandemia naquele continente.

O boletim do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (CDC África) indica que, desde a atualização de segunda-feira, 24 horas antes, o número de mortes registadas subiu de 414 para 487, com as infeções confirmadas a passarem de 9.189 para 10.075.

O CDC África registou também 913 doentes recuperados após a infeção.

Distribuição dos casos

Com o anúncio, na segunda-feira, do primeiro caso confirmado de infeção pelo novo coronavírus nas Ilhas Seicheles, são agora 52 os países e territórios de África afetados pela pandemia de Covid-19.

O norte de África mantém-se como a região mais afetada pela doença, com 4.485 casos, 362 mortes e 437 doentes recuperados.

Na África Austral, há 1.790 casos registados da doença, 17 mortes mortes associadas ao SARS-CoV-2 e pelo menos 57 pessoas recuperadas da infeção.

Na África Ocidental, há registo de 1992 infeções, 57 mortes e 348 doentes recuperados.

A África do Sul é o país com mais casos confirmados da doença (1.682), registando 12 mortes e 45 doentes recuperados.

Argélia (1.423 casos e 173 mortes), Egito (1.322 casos e 85 mortes) e Marrocos (1.120 casos e 80 mortes) são outros países com números expressivos.

Em pelo menos uma dezena de países, o número de casos confirmados é na ordem das centenas.

Até ao momento, não foram anunciados quaisquer casos em Comores, República Sarauí e Lesoto.

No contexto das medidas de luta contra a pandemia, o CDC África contabilizava na segunda-feira 43 países com as fronteiras totalmente fechadas, sete com ligações aéreas suspensas, três com restrições de entrada e saída e dois com restrições de entrada a cidadãos de países de risco.

A Covid-19 nos PALOP

São Tomé e Príncipe tem quatro casos confirmados.

A Guiné-Bissau é o país africano lusófono com mais casos registados, depois de, na segunda-feira, ter confirmado 33 pessoas com infeções pelo novo coronavírus.

Angola, que já contabiliza duas mortes, registou desde segunda-feira mais dois casos confirmados da doença, somando agora 16.

Moçambique mantém 10 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus.

Cabo Verde totaliza sete casos de infeção desde o início da pandemia, entre os quais um morto.

Na Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, estão confirmados 16 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus.