Última hora
This content is not available in your region

Europa planeia retoma da atividade para lá do pico da covid-19

euronews_icons_loading
Europa planeia retoma da atividade para lá do pico da covid-19
Direitos de autor  Daniel Cole/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Na linha da frente, o combate à covid-19 continua a fazer baixas um pouco por todo o mundo e França não é exceção. O país ultrapassou a marca dos 17 mil casos e, apesar de uma descida no número de óbitos, a pandemia continua a fazer cerca de sete centenas de mortos todos os dias.

Para fazer face ao impacto do coronavírus, o governo francês anunciou, esta quarta-feira, a criação de um fundo de 110 milhões de euros, em medidas económicas, entre as quais a atribuição de bónus aos profissionais de saúde em meio hospitalar, de 1.500 euros para quem está nas regiões mais afetadas pela covid-19 e 500 euros para os restantes.

No Reino Unido, onde em quatro dias seguidos se registou menos de 800 mortes, a covid-19 já fez quase 13 mil vítimas mortais.

Os resultados continuam a deixar apreensivo o diretor-geral de Saúde britânico, Chris Whitty, que, em conferência de imprensa, disse acreditar que o país está a começar achatar a curva de novos casos, mas que o número de mortes vai continuar a aumentar, nos próximos dias.

Para contrariar a tendência, o executivo prepara-se para prolongar a quarentena por mais três semanas.

Em Itália, a descida no número de novos casos permitiu ao governo aligeirar as medidas de confinamento e a alguns negócios voltar a abrir portas. A região mais afetada do país pelo surto, a Lombardia, pediu já a retoma das atividades produtivas a partir de 4 de maio, um dia depois do tão esperado fim de quarentena a nível nacional.

Também na Alemanha, a chanceler Angela Merkel tenciona permitir a reabertura de pequenas lojas já na próxima semana. No entanto, as regras de distanciamento social vão ter de ser mantidas.

No país, estima-se que as escolas permaneçam fechadas até 4 de maio e o controlo das fronteiras termine daqui a 20 dias.

Mas, mesmo com a proibição de grandes eventos, até ao final de agosto, uma nesga de esperança dá alento aos fãs de futebol, com a possibilidade de - a portas fechadas - recomeçar a Bundesliga.