Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de quinta-feira, 16 de abril

Teste para a covid-19
Teste para a covid-19   -   Direitos de autor  MIGUEL MEDINA/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia de covid-19 já infetou mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo e está associada a mais de 140 mil mortos em todo o mundo.

Destaques do dia:

  • Portugal soma agora 629 mortos (mais 30) e 18.841 casos (mais 750) de infeção
  • Governo britânico prolonga medidas de restrição pormais três semanas no Reino Unido
  • Bélgica passa a deter a pior taxa de mortalidade na Europa, com 419 mortos por um milhão de habitantes. No total, o país já regista 4.857 óbitos.
  • EUA superaram a fasquia das 30 mil mortes esta quinta-feira
  • Escritor chileno Luís Sepúlvedamorre aos 70 anos, devido à covid-19
  • Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, demite o ministro da Saúde em plena crise de covid-19

20h50 (CET) Pandemia já causou mais de 140 mil mortos

A pandemia de covid-19 já matou mais de 140.000 pessoas em todo o mundo, desde que surgiu na China, em Dezembro, segundo um relatório da AFP com base em fontes oficiais.

Até ao final da tarde desta quinta-feira estavam oficialmente registadas 140.902 mortes em todo o mundo (para 2.125.041 casos), das quais 92.900 na Europa (1.082.135 casos), o continente mais afetado pelo novo coronavírus.

Os Estados Unidos da América são o país com mais mortes (31.590), seguido pela Itália (22.170), Espanha (19.130), França (17.920) e Reino Unido (13.729).

20h15 (CET) Mais 417 óbitos na Bélgica e a pior taxa de mortalidade na Europa

A Bélgica anunciou mais 417 mortes nas últimas 24 horas atribuídas à pandemia de covid-19, o que aumenta o total no país para 4.857 óbitos.

Os dados tornam a Bélgica no país europeu com a maior taxa de mortalidade por milhão de habitantes, com 419 mortes por milhão de habitantes, à frente de Espanha (409).

Apesar de ter uma dimensão semelhante à de Portugal (11,5 milhões de habitantes), a Bélgica regista quase oito vezes mais mortos.

19h45 (CET) França soma mais 753 óbitos e aproxima-se dos 18 mil

Os números das autoridades francesas divulgados esta quinta-feira assinalam mais 753 mortes devido à covid-19, que fazem o balanço total desde o início da pandemia atingir os 17.920 óbitos.

A estatística dos casos de infeção com o novo coronavírus subiu com 2.641 novos registos nas últimas 24 horas, elevando o total para 108.847.

Segundo o Diretor-Geral da Saúde Jérôme Salomon, o número de doentes hospitalizados e de doentes em cuidados intensivos voltou a diminuir (-474 e -209, respetivamente), indicando que "a circulação do vírus está a estabilizar a um nível elevado".

18h45 (CET) Itália regista mais 525 mortos e 3.786 novos casos

As últimas 24 horas traduziram-se em mais 525 óbitos e 3.786 novos casos de covid-19 em Itália, segundo o balanço desta quinta-feira das autoridades transalpinas.

Os dados marcam uma descida no número de mortes - ontem tinham sido 578 -, mas um aumento em novas infeções confirmadas, que na quarta-feira não foram além das 2.667.

Com estes números, a pandemia já causou um total de 22.170 mortos (apenas atrás dos EUA) e 168.941 casos confirmados (atrás de EUA e Espanha).

18h30 (CET) Confinamento em Nova Iorque renovado até 15 de maio

O governador do estado de Nova Iorque, Andrew Cuomo, anunciou esta tarde que o confinamento será prolongado até 15 de maio.

Cuomo vincou ainda que a decisão de pôr fim às restrições será tomada em função da posição dos especialistas médicos e cientistas e não por motivos "políticos" ou "emocionais".

18h00 (CET) Reino Unido prolonga medidas de restrição por mais três semanas

O Reino Unido prolongou hoje por "pelo menos três semanas" as medidas de contenção à pandemia de covid-19, em vigor desde 23 de Março, numa tentativa de estancar a propagação do novo coronavírus.

O anúncio foi feito esta tarde pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab, que substitui o primeiro-ministro, Boris Johnson, que ainda está a recuperar da covid-19 depois de ter tido alta do hospital há quatro dias.

17h15 (CET) Rússia adia parada militar que celebra vitória sobre nazis face à pandemia

O Presidente russo, Vladimir Putin, decidiu esta quinta-feira adiar o desfile militar anual de 9 de maio, que assinala a vitória sobre a Alemanha nazi no final da II Guerra Mundial, perante a pandemia de covid-19 no país.

"Os riscos associados ao surto, que ainda não atingiu o pico, são extremamente elevados e isso não me dá o direito de iniciar os preparativos para o desfile e outros eventos de massas", afirmou Vladimir Putin numa reunião por videoconferência com o seu Conselho de Segurança.

16h30 (CET) EUA superam os 30 mil mortos por covid-19

A marca dos 30.000 óbitos por covid-19 foi atingida esta quinta-feira nos Estados Unidos da América, de acordo com a contagem em tempo real da Universidade Johns Hopkins.

De acordo com esta instituição norte-americana, pelo menos 30.990 pessoas já perderam a vida por causa da propagação do novo coronavírus no país desde o início da pandemia.

Os EUA são o país com maior número de mortes e de casos confirmados em todo o mundo.

16h00 (CET) Suíça anuncia alívio das restrições a partir de 27 de abril

A Suíça revelou hoje um alívio "gradual" das medidas de restrição impostas pela covid-19 a partir de 27 de abril, graças ao abrandamento da pandemia no país, onde já fez mais de mil mortos.

"Conseguimos abrandar a contaminação, os hospitais não estão sobrecarregados, o que é uma boa notícia, e agora vamos poder planear alguma flexibilização", disse a Presidente suíça, Simonetta Sommaruga, numa conferência de imprensa em Genebra.

Cabeleireiros, fisioterapeutas, médicos, floristas, creches e centros de jardinagem serão os primeiros a retomar as suas atividades, devido aos "poucos contactos directos" exigidos entre pessoas e à facilidade de definição de planos de protecção", segundo um comunicado das autoridades suíças.

15h10 (CET) Reino Unido soma mais 861 óbitos e supera os 100 mil infetados

As autoridades de saúde do Reino Unido declararam esta quinta-feira mais 861 mortes por covid-19 em unidades hospitalares, elevando o total para 13.729 óbitos desde o início da pandemia.

O governo revelou terem sido feitos mais de 18 mil testes só nas últimas 24 horas, o que fez o número de doentes infetados crescer (4.618 novos casos) e ultrapassar a fasquia dos 100 mil, existindo agora pelo menos 103.093 casos de infeção identificados.

14h30 (CET) Pandemia já fez mais de 137 mil mortos em todo o mundo

O último balanço da agência AFP dá conta de que a pandemia de covid-19 já provocou a morte a mais de 137 mil pessoas em todo o mundo desde que foi detetado o novo coronavírus em dezembro, na China.

Paralelamente, foram registados pelo menos 2.083.820 casos de infeção em 193 países e territórios, dos quais mais de 450 mil doentes foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

13h45 (CET) Parlamento Europeu apela ao uso de todos os meios para relançar UE

O Parlamento Europeu apelou hoje aos líderes da UE para adoptarem um "pacote de recuperação e reconstrução em massa", sem excluir quaisquer opções, para sair da pandemia de covid-19 e impulsionar a economia.

Os Presidentes da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e do Conselho Europeu, Charles Michel, estiveram presentes na manhã de quinta-feira, num hemiciclo despovoado pelo novo coronavírus - a maioria dos eurodeputados acompanhou a sessão à distância -, para apresentar a resposta europeia à crise sanitária e económica.

"Serão necessários investimentos maciços para impulsionar a economia e o único instrumento que goza da confiança dos Estados-Membros é o orçamento da UE. Deve ser a nave-mãe da recuperação", defendeu Ursula von der Leyen.

13h00 (CET) Mais 30 óbitos e 750 novos casos de infeção em Portugal

Portugal anunciou a morte de mais 30 pessoas por covid-19 nas últimas 24 horas, uma subida de 5% face à véspera, elevando o total para 629 vítimas mortais desde o início da pandemia.

Segundo o relatório de situação desta quarta-feira, os casos de infeção ascendem agora a 18.841, traduzindo um aumento de 750 casos (mais 4,1%).

Acompanhe aqui em direto a conferência de imprensa do governo e da DGS:

O relatório da situação epidemiológica revela ainda uma subida do número de doentes recuperados, passando de 383 na quarta-feira para 493 na atualização desta quinta-feira.

12h45 (CET) Alemanha anuncia mais 2.866 casos e 315 mortos

De acordo com o instituto de pesquisa Robert Koch, responsável pelo controlo e pela prevenção de doenças na Alemanha, o país registou nas últimas 24 horas mais 2.866 casos de infeção e 315 óbitos por covid-19.

A atualização dos dados desta quinta-feira eleva para 130.450 o número de doentes infetados e para 3.569 o registo de óbitos, com valores que fazem o país superar a China na lista de países com mais vítimas devido ao novo coronavírus.

12h10 (CET) Aumento de infeções em Espanha mantém-se nos 3%

As autoridades de Saúde de Espanha anunciaram a morte de mais 551 pessoas infetadas pelo novo coronavírus e o total aproxima-se dos 20 mil óbitos associados à pandemia: 19.130.

Em relação aos novos casos, foram confirmadas mais 5.183 infeções, o que equivale a uma subida de 2,9% para um total de 182.816 pessoas infetadas. Foi o segundo dia consecutivo com mais de cinco mil novas infeções registadas.

10h50 (CET) Morreu o escritor chileno Luis Sepúlveda

O escritor chileno Luis Sepúlveda morreu esta quinta-feira no Hospital universitário Central de Astúrias, em Oviedo, Espanha.

O óbito foi confirmado à agência EFE por fontes próximas ao romancista. Sepúlveda estava infetado pelo novo coronavírus e foi hospitalizado depois de ter estado num evento literário em Portugal.

10h45 (CET) Easyjet com capacidade para aguentar nove meses de paragem

A companhia de aviação britânica EasyJet garante ter liquidez para aguentar uma suspensão das operações até nove meses e diz esperar um prejuízo entre 212 e 235 milhões de euros brutos só no primeiro semestre deste ano, devido à pandemia.

10h35 (CET) Governo do Afeganistão apela aos talibãs

O governo do Afeganistão apelou aos talibãs para um cessar-fogo no conflito e declararem tréguas para ambas as fações poderem centrar esforços na luta contra a pandemia, numa altura em que o país soma quase 900 casos de infeção confirmados, sobretudo em Cabul.

10h20 (CET) Rússia volta a somar mais de três mil infeções

A Rússia anunciou o registo de mais 3.448 casos de infeção nas últimas 24 horas. O total de infeções confirmadas no país está à beira das 28 mil distribuídas

10h15 (CET) Aumentam os pedidos de subsídio de desemprego nos Países Baixos

A pandemia começa a fazer-se sentir na quinta maior economia da zona euro, a Holanda. Em março, houve um aumento de 42% nos pedidos de subsídio de desemprego. Foram cerca de 37.800 novos desempregados registados nos Países Baixos. Em especial, eram pessoas empregadas em bares e restaurantes, e menores de 25 anos.

09h30 (CET) Veterano da II Grande Guerra dá 100 voltas ao jardim

O veterano capitão da II Grande Guerra, Tom Moore, de 99 anos, completou 100 voltas ao próprio jardim de 25 mteros, num esforço para angariar doações para o Serviço de Saúde britânico e conseguiu arrecadar 12 milhõesde libras (13,7 milhões de euros). Moore completa um século de vida dia 30 de abril.

09h25 (CET) Conferência dos Oceanos em Lisboa adiada

Conferência dos Oceanos das Nações Unidas, marcada para Lisboa, em junho, foi adiada devido à pandemia. Os países organizadores, Portugal e Quénia, e o presidente da Assembleia-Geral da ONU vão negociar uma nova data para o evento.

09h15 (CET) Polónia inicia levantamento das restrições

A Polónia reabre hoje os parques e as florestas para uso da população. O país tem registados 7.582 casos de infeção e pelo menos 286 mortes associadas à pandemia.

09h00 (CET) Timor-Leste anuncia 10 novos casos de infeção

Centro Integrado de Gestão de Crise, em Timor-Leste, anunciou 10 novos casos de Covid-19, elevando o balanço total para 18 infeções confirmadas no país, incluindo uma pessoa já recuperada da doença.

08h10 (CET) Marinheiros franceses infetados em porta-aviões assistidos em terra

Cerca de duas dezenas de marinheiros estão a ser assistidos num hospital depois de mais de 1.700 terem desembarcado do porta-aviões francês "Charles de Gaulle" após um surto de Covid-19 a bordo.

08h00 (CET) Moçambique vota Orçamento do Estado afetado pela pandemia

A Assembleia da República (AR) de Moçambique vai votar hoje o Plano Económico e Social (PES) e o Orçamento do Estado (OE) de 2020, documentos com metas que sofreram alterações de última hora, devido ao impacto da pandemia da covid-19 (Lusa).

Outras notícias do dia:

  • Esta quinta-feira, o Parlamento Europeu debate as propostas da Comissão de Ursula von der Leyen para uma ação coordenada na retoma da atividade económica pós-pandemia.
  • Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa decide hoje, com parecer do Governo, o eventual prolongamento do estado de emergência em Portugal. O processo será debatido e votado amanhã pelo Parlamento.

  • A China anunciou hoje o registo de 46 novos casos de infeção, incluindo 34 importados e 12 por contaminação local. Até às 23h59 de quarta-feira (16h59 em Lisboa), o país não registou novas vítimas mortais, mantendo o número total de óbitos associados à Covid-19, desde o início da epidemia, nos 3.342, num total de 82.341 casos identificados

  • Os Estados Unidos revelaram na noite de quarta-feira (já madrugada em Lisboa) o registo de mais 2.569 mortos associados à pandemia em apenas 24 horas. Foi a atualização diária mais elevada de um só país, sublinhou a Universidade Johns Hopkins. O registo elevou para 28.326 o número total de óbitos nos EUA devido à Covid-19.

  • Donald Trump considera que o pico da epidemia já foi ultrapassado nos Estados Unidos e anunciou uma conferência de imprensa para hoje. É esperado que o Presidente dos EUA anuncie medidas para a retoma da atividade económica no país.
  • As Nações Unidas lançaram uma campanha de informação baseada em factos e dados científicos relacionados com a Covid-19 para tentar combater a "perigosa epidemia de desinformação" denunciada terça-feira pelo Secretário-geral António Guterres.
  • Brasil ultrapassou pela primeira vez, na quarta-feira, a barreira dos três mil casos diários de infeção pelo novo coronavírus, registando 3.058 novas infeções e 204 mortos associados à Covid-19, aumentando os registos totais para 28.320 casos confirmados e 1.736 mortes.