Última hora
This content is not available in your region

Bruxelas quer concertação no levantamento de restrições

euronews_icons_loading
Bruxelas quer concertação no levantamento de restrições
Direitos de autor  Francois Lenoir, Pool Photo via AP
Tamanho do texto Aa Aa

Não pode ser cada um por si no momento de levantar restrições. Foi uma mensagem de coordenação entre países aquela que a presidente da Comissão Europeia trouxe, esta quarta-feira, para que os esforços feitos até agora não caiam por terra. Isto numa altura em que já há levantamento de algumas interdições na Áustria, República Checa e na Dinamarca, onde as escolas já começaram a abrir.

Para que a Europa atue em conjunto, Ursula von der Leyen fala numa estratégia de saída do confinamento assente em três pré-condições: a redução significativa do contágio, um sistema de saúde com capacidade consolidada e uma monitorização constante.

A presidente da Comissão anunciou também uma conferência virtual de doadores para o dia 4 de maio, destinada a recolher fundos para encontrar uma vacina e desenvolver o tratamento da Covid-19.

Quanto à apresentação do próximo orçamento plurianual da União Europeia, Von der Leyen esclarece que este será claramente moldado pela crise sanitária atual, até porque terá de prevenir, nas suas palavras, "a fragmentação do mercado comum".

Von der Leyen não fala em datas, e para já são recomendações que estão em cima da mesa, como a redução de alunos por turma nas escolas, o prolongamento do teletrabalho, quando possível, a rotatividade nos horários laborais, e medidas de proteção concentradas nos grupos de risco.