Última hora
This content is not available in your region

Covid-19 ao minuto: Os números e as notícias de sexta-feira, 24 de abril

Virus Outbreak Nursing Home Visits
Virus Outbreak Nursing Home Visits   -   Direitos de autor  Jean-Francois Badias/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia de Covid-19 já infetou mais de 2,7 milhões de pessoas em 185 países e, de acordo com a Universdidade Johns Hopkins, está a aproximar-se rapidamente de um balanço de 200 mil mortos associados à Covid-19.

O surto de SARS-CoV-2 terá surgido em dezembro na cidade chinesa de Wuhan e teve o primeiro registo na Europa a 20 em janeiro, em França, o mesmo dia em que agora se admite ter sido também registado pela primeira vez nos Estados Unidos.

A pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março.

Recorde aqui os desenvolvimentos do dia:

21h30 (CET) Brasil já sofreu quase 3 vezes mais mortos que África

O Ministério da Saúde do Brasil anunciou esta sexta-feira mais 367 mortos associados à Covid-19, elevando o total para 3.670 mortos, quase três vezes mais que todo o continente africano (1.303 registados a esta hora).

As autoridades também acrescentaram mais 3.503 registos de infeção e ultrapassaram os 50 mil casos de infeção (52.995). África soma 27.852 casos de infeçnao.

21h25 (CET) Eduardo Cabrita garante que Portugal é o país europeu que realizou mais testes por cada 1 milhão

Durante a tarde desta sexta-feira, o ministro da Administração Interna disse que Portugal "é o país na Europa com mais testes por milhão de habitantes", acrescentando que até quinta-feira se realizaram 317 mil testes desde 1 de março e que "em abril já se fez o dobro dos testes de março".

21h15 (CET) Trabalhadores dos lares em Portugal: Mais de metade foi testado, 10% deram positivo

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, anunciou esta tarde, em conferência de imprensa, que mais de metade dos funcionários dos lares portugueses foi testada e 10% dos testes deram resultado positivo.

“Foram já realizados testes a mais de 50% dos trabalhadores dos lares e até ao final da primeira semana de maio contamos ter testados todos os trabalhadores de lares”, admitiu Eduardo Cabrita, depois da nona reunião da Estrutura de Monitorização do Estado de Emergência.

Quase 40% das vítimas mortais ligadas à Covid-19 eram utentes de lares. O Governo português continua a testar os idosos e os funcionários que trabalham neste tipo de instituições, para evitar que o número de fatalidades e de contágios continue a crescer.

20h38 (CET) União Africana destina 56 milhões de euros para o combate à pandemia

Os compromissos de financiamento destinados ao esforço da União Africana para o combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus ascendem a 61 milhões de dólares (56 milhões de euros) depois de novas contribuições anunciadas esta semana.

De acordo com o comunicado final de uma reunião virtual do conselho alargado da União Africana, hoje divulgado, os compromissos financeiros destinados, por países e instituições africanas, ao Fundo Covid-19 e ao reforço das capacidades do Centro para a Prevenção e Controlo de Doenças (África CDC) passaram de 16 milhões de dólares (14 milhões de euros) em março para 61 milhões de dólares em abril.

Dos 44,5 milhões de dólares (cerca de 41 milhões de euros) de novas contribuições, 12,5 milhões (11,5 milhões de euros) destinam-se ao Fundo Covid-19 e 32 milhões (29,6 milhões de euros) são para reforçar os meios do África CDC.

Ver número de infeções no continente africano aqui

20h12 (CET) França com mais de 22 mil mortes, 389 no último dia

A França registou nas últimas 24 horas 389 mortes associadas à covid-19 em meio hospitalar e nos lares, perfazendo um total de 22.245 óbitos desde o início da pandemia, anunciou hoje fonte oficial.

Os números foram divulgados em conferência de imprensa pelo diretor-geral da Saúde, Jérôme Salomon.

Desde 01 de março, em meio hospitalar morreram 13.852 pessoas e nos lares foram registados 8.393 óbitos.

Em França, 28.658 pessoas estão hospitalizadas devido à covid-19 e 4.870 destes pacientes permanecem nos cuidados intensivos.

No total, desde o início da pandemia do novo coronavírus no país, foram internadas nos hospitais mais de 87 mil pessoas e mais de 15 mil passaram pelas unidades de cuidados intensivos.

19h50 (CET) Trump diz que foi sarcástico em relação ao uso de desinfetantes

Envolto em polémica depois de, numa conferência de imprensa, ter perguntado a uma jornalista e a um especialista que estavam na sala se a inalação de produtos desinfetantes poderiam ter efeitos nos pulmões contra o coronavírus, Donald Trump admite agora que a intervenção foi sarcástica.

“Fiz uma pergunta de forma sarcástica aos jornalistas”, admitiu o presidente norte-americano.

Antes das declarações de Donald Trump, a porta-voz da Casa Branca Kayleigh McEnany tinha dito que as palavras do presidente norte-americano tinham sido retiradas de contexto.

“O Presidente disse repetidamente que os americanos devem consultar médicos sobre o tratamento para o coronavírus”, disse Kayleigh McEnany, num comunicado.

A mensagem do Presidente causou alarme na empresa que fabrica os desinfetantes Lysol e Dettol, que emitiu um comunicado a contrariar as afirmações de Donald Trump, sem referir o nome do presidente.

“Como líderes globais em produtos de saúde e higiene, queremos deixar claro que, sob nenhuma circunstância, os nossos produtos desinfetantes devem ser administrados no corpo humano (por injeção, ingestão ou qualquer outra via)”, anunciou a empresa Reckitt Benckiser, em comunicado.

Para ler o comunicado clique aqui

19h25 (CET) Angola vai poder rastrear chamadas telefónicas de casos suspeitos e casos positivos

As autoridades angolanas podem pedir junto dos operadores de telecomunicações o registo detalhado de chamadas e outros dados para rastreio de cidadãos suspeitos ou com casos confirmados de covid-19, bem como dos seus contactos.

Ver artigo aqui

19h20 (CET) Mais 19 casos positivos em Moçambique

O número de casos de infeção pelo novo coronavírus registados oficialmente em Moçambique subiu hoje de 46 para 65, anunciou o Ministério da Saúde, sem haver registo de mortes.

Ver artigo aqui

18h35 (CET) Itália regista menor número de mortes diário em um mês

O número de mortos em itália subiu para 25.969, depois de no último dia terem morrido 420 pessoas, o menor número registado em um mês.

Surgiram 3.021 novos casos desde esta quinta-feira, o que faz um total de 192.994 casos de pessoas que já foram infetadas em todo o território do país.

18h15 (CET) Organização Mundial da Saúde apela a que tratamentos cheguem a todos e lança iniciativa para assegurar isso mesmo

A OMS abriu a sessão habitual diária com o lançamento de uma iniciativa para apoiar vacinação e tratamentos de combate ao novo coronavírus a todos os países afetados.

Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, admitiu que os erros do passado não podem acontecer no que diz respeito a este vírus.

“A experiência do passado mostrou-nos que mesmo quando ferramentas destas estão disponíveis, não ficaram ao dispor de todos. Não podemos permitir que isto aconteça”, afirmou o diretor-geral da OMS.

Vários líderes mundiais participaram no encontro, através de curtas intervenções realizadas por videochamada. Emmanuel Macron e Angela Merkel estiveram presentes, bem como a Fundação Gates, através de Melinda Gates, a União Africana e, ainda, a Comissão Europeia.

O presidente francês disse acreditar que “não haverá divisões” entre países para tornar as vacinas acessíveis, incluindo EUA e China. A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que a Alemanha estava disposta a apoiar “todas as iniciativas políticas” que ajudem a desenvolver vacinas, realçando que é preciso “aumentar a capacidade de produção”.

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, garantiu, a partir de Bruxelas, que a produção e a distribuição da vacina é a prioridade a Comissão Europeia.

“Precisamos de ações sustentadas em muitas frentes, precisamos de desenvolver uma vacina, de a produzir, de a distribuir por todos os cantos do mundo e de a disponibilizar a preços acessíveis”, disse von der Leyen.

A primeira reunião de angariação de fundos está agendada para dia 4 de maio.

17:47 (CET) António Guterres diz que ultrapassar pandemia vai ser "o maior esforço de saúde pública da história"

O Secretário-Geral das Nações Unidas admitiu, esta tarde, durante a conferência conjunta da Organização Mundial da Saúde, que ultrapassar esta fase pandémica vai exigir a todos "o maior esforço de saúde pública da história".

"O mundo precisa de desenvolver, de produzir e de garantir uma distribuição equitativa de vacinas, tratamentos e de diagnósticos seguros e eficazes contra a covid-19. Não uma vacina ou tratamentos para um país ou uma região ou para uma metade do mundo, mas sim uma vacina e um tratamento que sejam acessíveis, seguros, eficazes, que possam ser administrados facilmente e disponíveis de forma universal, para todos em qualquer lugar”, declarou António Guterres, durante uma conferência promovida pela OMS sobre a produção de vacinas e tratamentos para fazer frente à Covdi-19.

16h55 (CET) Confinados num restaurante libertados pela polícia espanhola. Há portugueses envolvidos

A polícia espanhola libertou cerca de vinte pessoas, incluindo portugueses, que viviam confinados num restaurante de Madrid em condições sub-humanas e que eram forçadas a pagar 400 euros por mês para morar num espaço de um metro e meio.

A investigação começou quando agentes detetaram que as pessoas residiam dentro deste estabelecimento comercial, que havia cessado a sua atividade. Numa inspeção local, encontraram cidadãos de Portugal, Espanha, Bangladesh, Colômbia, Filipinas, Honduras, Peru e Venezuela.

A proprietária do restaurante e o proprietário do imóvel foram detidos e acusados dos crimes de favorecimento de imigração irregular, coerção e contra a saúde pública, disse hoje fonte da polícia espanhola.

No restaurante, localizado no bairro de San Blas, em Madrid, cerca de vinte pessoas moravam em espaços de apenas metro e meio, separadas por plástico ou papelão, incluindo dois bebés com menos de um ano de idade.

Estas pessoas pagavam 400 euros por mês e, quando não conseguiam realizar o pagamento, eram submetidos a coação, impedidos de aceder aos serviços básicos, forçavam-nos a dormir em espaços ainda mais pequenos, tendo sido ameaçados de serem infetados com o novo coronavírus.

As pessoas viviam dentro do estabelecimento em condições insalubres, amontoados em espaços muito pequenos e inadequados para a habitabilidade, detalhou a polícia.

Os responsáveis instalaram colchões no balcão do bar, na cozinha ou no quintal, separando cada "quarto" por papelão ou plástico.

No caso de não poder pagar o aluguer, impedia-os de aceder aos suprimentos básicos e transferia-os para espaços ainda menores, como banheiros pequenos ou até uma sala fria.

Além disso, para intimidar ainda mais as vítimas, a proprietária do restaurante disse que era portadora do novo coronavírus e tossia e espirrava em pratos e outros itens quando estavam na hora das refeições.

O proprietário do imóvel também estava ciente das práticas da dona do restaurante, pelo que também foi detido.

A polícia detalhou que a investigação ainda está aberta e a existência de outras pessoas envolvidas não é descartada porque algumas das vítimas trabalhavam num hostel.

16h33 (CET) Número de mortes no Reino Unido sobe para 19.506

Os últimos dados no ministério da Saúde britânico apontam para mais 684 vítimas mortais ligadas à Covid-19. O número total de mortos sobe assim para 19.506.

Segundo o governo do Reino Unido, foram testadas, nas últimas 24 horas, mais de 18 mil pessoas, sendo que 5.386 testaram positivo. O número total de infetados é agora de 143.464.

15h23 (CET) Organização Mundial da Saúde lança iniciativa "histórica" para acelerar a produção de vacinas e tratamentos

A iniciativa foi anunciada na conferência da OMS, onde atores globais de saúde, parceiros do setor privado e chefes de Estado se juntam para continuar a colaborar para acelerar o desenvolvimento, a produção e o acesso global equitativo às novas tecnologias essenciais de saúde COVID-19, incluindo vacinação. A OMS emitiu em direto a conferência:

14h55 (CET) Vacina experimental "protegeu largamente" macacos, diz laboratório chinês

Uma vacina experimental em macacos "protegeu-os largamente", pela primeira vez, contra o coronavírus, anunciou um laboratório chinês que está na origem da investigação.

A vacina, que utiliza agentes patogénicos inertes do vírus na origem da doença covid-19, foi administrada a oito macacos, que foram contaminados artificialmente três semanas mais tarde, segundo a investigação publicada pelo gigante farmacêutico Sinovac Biotech.

"Os quatro macacos que receberam a vacina em dose elevada não apresentaram qualquer traço detetável do vírus nos pulmões, sete dias após a contaminação", assegurou o laboratório, que publicou os resultados a 19 de abril no ‘site’ bioRxiv.

Outros quatro símios, aos quais a vacina foi administrada em dose menos forte, apresentaram uma elevada carga viral no organismo, mas conseguiram resistir à doença.

Estes resultados devem agora ser objeto de uma nova avaliação pelos especialistas, antes de serem validados pela comunidade científica.

14h43 (CET) Diretora-geral da Saúde diz que Sistema Nacional de Saúde está a dar resposta aos cidadãos

Graça Freitas admitiu durante a conferência de imprensa diária da DGS que o SNS "está a dar resposta aos cidadãos que precisam".

A diretora-geral da DGS reforçou ainda a importância de manter as medidas de combate à pandemia.

"Temos que continuar a conviver dentro dos nossos pequenos núcleos familiares mas com distanciamento social" e "temos de reforçar a higiene pessoal e das superfícies", admitiu Graças Freitas.

14h25 (CET) Portugal regista mais 34 mortes nas últimas 24 horas

Segundo os dados revelados há minutos pela Direção-Geral da Saúde, morreram mais 34 pessoas em Portugal, elevando para 854 o número total de mortes relacionadas com a Covid-19.

O número total de infetados em todo o território português é de 22.797, depois de nesta quinta-feira terem surgido mais 444 novos casos de infeção.

Conferência de imprensa:

Conferência de imprensa COVID-19

Conferência de imprensa COVID-19 | Acompanhe em direto #DGS #Saúde #SNS

Publiée par Direção-Geral da Saúde sur Vendredi 24 avril 2020

14h21 (CET) Primeiro-ministro português anuncia proibição de deslocações para 1 de maio

António Costa admitiu há minutos, em São Bento, que as medidas de restrição de saída do concelho de residência vão ser aplicadas no fim-de-semana de 1, 2 e 3 de maio.

O chefe de governo admitiu também que vai haver um aumento de patrulhamento nas ruas e nas principais estações de comboio e de autocarro para que a população cumpra as medidas.

13h45 (CET) República Checa já está a autorizar viagens ao estrangeiro

O governo checo decidiu levantar as restrições impostas para controlar a pandemia e está a permitir que se façam viagens ao estrangeiro.

O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde do país, Adam Vojtech, depois de uma reunião do Conselho de Ministros que aconteceu durante a noite desta quinta-feira. "É possível viajar para o estrangeiro, inclusivamente para férias”, disse.

A República Checa decidiu também aliviar as restrições no que diz respeito à proibição de aglomerados de pessoas. Até agora estavam proibidas reuniões acima de mais de duas pessoas, agora já são permitidos encontros até 10 pessoas.

12h20 (CET) Bélgica sofre agravamento de mais 1.500 infeções

O número de novos casos de covid-19 voltou a subir na Bélgica, com 1.496 novas contaminações nas últimas 24 horas, mais 588 do que na quinta-feira, invertendo a tendência em baixa dos últimos três dias, segundo dados oficiais.

Destes 1.496 novos casos, 863 foram registados em hospitais e 633 em lares e casas de repouso.

De acordo com o boletim epidemiológico de hoje, o número de mortes diário recuou para 190 nas últimas 24 horas, tendo 91 ocorrido em hospitais e 97 em lares, e o total registado desde o início da pandemia é agora de 6.679.

11h49 (CET) Mais de 17 mil testes realizados em lares de idosos de Portugal

Mais de 17.000 testes ao novo coronavírus já foram feitos em lares de idosos em Portugal e as autoridades pretendem atingir os 70 mil em maio, anunciou o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

Em comunicado, o ministério explica que o programa de testes de diagnóstico começou com uma parceria com o Instituto de Medicina Molecular (IMM), a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) e o Algarve Biomedical Center (ABC), da Universidade do Algarve, e conta atualmente com mais de uma dezena de parceiros, entre universidades, politécnicos, unidades de investigação e administrações regionais de saúde.

11h40 (CET) Espanha consegue baixar o ritmo de mortes diárias para menos de 400

O ministério da Saúde de Espanha anunciou hoje uma queda no número de mortes diárias abaixo das quatro centenas, retomando uma tendência de descida após cinco dias seguidos com novos registos abaixo dos 500 óbitos.

O número total de fatalidades no país vizinho de Portugal é agora de 22.524 no âmbito da epidemia. As pessoas recuperadas da Covid-19 em Espanha são agora 92.355.

11h30 (CET) Empresas proibidas de recolher a temperatura dos funcionários

As empresas não podem recolher registos de temperatura dos funcionários e qualquer informação relativa à saúde do trabalhador só pode ser feita pelo médico da medicina no trabalho, alerta a Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD).

Numa nota divulgada no seu ‘site’, a CNPD avisa as empresas que preparam o regresso progressivo à laboração, com o aproximar do fim do confinamento imposto pela pandemia de covid-19, que a prevenção da contaminação “não justifica a realização de atos que, nos termos da lei nacional, só as autoridades de saúde ou o próprio trabalhador, num processo de automonitorização, podem praticar”.

10h40 (CET) Pelo menos 20 países da UE/EEE já terão ultrapassado o pico

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças na Europa (CDC Europe) estime que pelo menos 20 Estados-membros da União Europeia Espaço Económico Europeu (EEE) já ultrapassaram o pico da primeira vaga da epidemia de Covid-19, revelando um declínio no número de novas infeções.

O organismo estima ainda que os países integrantes da UE/EEE se aproximam em conjunto da fasquia de um milhão de infeções por este novo coronavírus, somando atualmente 988.241 casos positivos.

10h33 (CET) Futebolista da Liga francesa em reanimação com suspeita de Covid-19

O francês Junior Sambia, de 23 anos, foi colocado em reanimação nos cuidados intensivos devido aoa gravamento do estado de saúde depois de ter sido hospitalizado no início da semana com sintomas suspeitos de Covid-19.

O futebolista ainda aguarda confirmação dos testes de despistagem da Covid-19, mas a rápida progressão da doença parece antecipar o diagnóstico. A confirmar-se, Sambia, do Montpellier, é o primeiro jogador da "Ligue 1" infetado pelo novo coronavírus depois de, em março, o sul-coreano Hyun-jun Suj, do Troyes, da "Ligue 2", também ter sido diagnosticado com a doença.

10h30 (CET) Alemanha soma já mais de 150 mil contágios pelo novo coronavírus

A Alemanha somou esta sexta-feira mais 2.337 casos de infeção e elevou o número global de diagnósticos positivos para os 150.383.

O balanço de mortes associadas à Covid-19 somou mais 227 e chegou às 5.321 fatalidades, enquanto as pessoas recuperadas subiram mais 3.500 e são agora mais de 106 mil.

Instituto Robert Koch
Atualizado às 00h desta sexta-feira, 24 de abril de 2020Instituto Robert KochMarques, Francisco

10h20 (CET) Filipinas sofre mais 15 mortes e soma 211 novas infeções

O Ministro da Saúde das Filipinas revelou hoje que os casos confirmados de SARS-CoV-2 ultrapassaram os 7.000, tendo o país somado em 24 horas mais 211 infeções e registado mais 15 mortes associadas à pandemia, elevando o total de fatalidades no arquipélago para 477. As pessoas recuperadas da doença nas Filipinas são mais de 760.

O Presidente Rodrigo Duterte prolongou o apertado confinamento na capital Manila até 15 de maio, mas revelou a flexibilização das medidas em seis regiões filipinas.

10h00 (CET) Falhou teste de laboratório americano a medicamento contra a Covid-19

O teste aleatório de um medicamento contra a Covid-19 realizado na China por um laboratório norte-americano falhou. O resultado negativo da experiência foi revelado acidentalmente pela Organização Mundial de Saúde, mas o laboratório Gilead Sciences afirma que os documentos da OMS não descrevem o estudo de forma correta.

09h40 (CET) Rússia sofreu mais 60 mortes associadas à pandemia

O número de infeções na Rússia cresceu em mais de 5.800 no espaço de 24 horas e elevou o balanço global para os 68.622 casos confirmados, anunciou o centro de crise anticoronavírus em Moscovo.

As autoridades acrescentaram também mais 60 óbitos à lista de mortes no âmbito da pandemia, elevando a tragédia para 615 fatalidades desde a chegada do vírus à Rússia. Por outro lado, ainda no espaço de 24 horas, 677 pessoas recuperaram da doença e elevaram o número de "altas" para 5.568.

09h15 (CET) Boris Johnson quase recuperado da Covid-19

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está "em muito bom estado" e quase recuperado da Covid-19, que o obrigou mesmo a ser internado nos cuidados intensivos, onde foi assistido por um enfermeiro português.

"Falei com ele e está em muito bom estado de saúde e em franca melhoria", afirmou há pouco o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, à Sky News.

08h40 (CET) Timor-Leste tem mais um caso de infeção e prevê recessão acima dos 5%

As autoridades de saúde de Timor-Leste anunciaram hoje um novo caso da covid-19, o que eleva para 24 o número total de infetados no país desde o início do surto, incluindo dois já recuperados. O novo caso positivo é de um profissional de saúde, sem sintomas, que se encontra já em isolamento na Clínica de Vera Cruz.

Estão atualmente em quarentena um total de 409 pessoas, a maior parte em Díli, entre os quais 23 profissionais de saúde.

A economia timorense poderá recuar entre 5 e 15% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano devido ao impacto da pandemia da covid-19, dependendo da duração do estado de emergência, segundo as previsões do Governo.

08h05 (CET) África do Sul analisa eventual flexibilização do confinamento

O Presidente da África do Sul anunciou a fleixibilização de algumas medidas de contenção da pandemia no início de maio devido a questões económicas.

Alguns estabelecimentos comerciais vão ser autorizados a reabrir portas a 01 de maio e um terço dos respetivos funcionários poderão voltar ao ativo, mas a maior parte das pessoas devem permanecer em casa, os ajuntamentos vão continuar proibidos e as fronteiras encerradas, avisou Cyril Ramaphosa.

De acordo com a CDC Africa, a África do Sul é país africano com mais casos de infeção, quase quatro mil, e soma 75 mortes e mais de mil pessoas recuperadas da Covid-19.

Africa CDC
Situação na África do sul na manhã de sexta-feira, 24 de abril de 2020Africa CDCMarques, Francisco

08h00 (CET) Estação de esqui austríaca promete repensar as festas turísticas

A estação de esqui de Ischgl, onde se desenvolveu o maior foco de infeção na Áustria, pretende acabar com o chamado "turismo de festa" e vai repensar as regras dos famosos eventos "aprés ski" (francês para "depois do esqui"), onde os turistas se juntam em grandes grupos, após o dia a deslizar nas encostas, para confraternizarem em bares junto às pistas.

Outras notícias das primeiras horas do dia:

  • Movimento ambientalista "Sexta-feiras pelo Futuro", promovido pela sueva Greta Thunberg, volta manifestar-se hoje, em mais uma Greve Climática Mundial. Devido às medidas de contenção da pandemia, os protestos de rua transformam-se iniciativas digitais como a projeção de sombras e imagens nas fachadas de edifícios, que serão depois partilhadas pelo mundo através das redes sociais.

  • Ronda de negociações por videoconferência iniciada segunda-feira entre a União Europeia e o Reino Unido, no âmbito do Brexit, termina hoje. "Temos de avançar em todas as áreas. O objetivo é termos progressos palpáveis até junho", escreveu o francês Michel Barnier, numa publicação na rede social Twitter, em que aproveitou ainda para agradecer às equipas das duas partes a "disponibilidade e flexibilidade, dadas as circunstâncias". As partes voltarão a reunir-se nas semanas de 11 de maio e de 01 de junho. O período de transição do Brexit termina a 31 de dezembro.

  • A China soma o nono dia consecutivo sem anunciar qualquer morte associada à Covid-19. Na atualização desta sexta-feira de manhã, a Comissão de Saúde chinesa limitou-se a somar mais seis casos de infeção pelo SARS-CoV-2, dois deles importados. O número de infetados ativos no país fixou-se em 915, entre os quais 57 em estado grave. Desde o início da epidemia, a China registou, no total, 82.804 infetados e 4.632 mortos. Até ao momento, 77.257 pessoas tiveram alta

  • Os Estados Unidos seguem destacados como o país com mais casos de infeção e mais fatalidades no âmbito da pandemia. A última atualização dá conta de quase 50 mil mortos no país, das quais mais de 16 mil só em Nova Iorque. Com mais de 860 mil casos registados, os EUA têm já 80 mil pessoas recuperadas da doença, mas estão a gerir ainda 740 mil casos ativos da infeção.

Universidade Johns Hopkins
Atualização às 05h31 (CET) de 24 de abril de 2020Universidade Johns HopkinsMarques, Francisco