Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de quarta-feira, 29 de abril

Virus Outbreak Venezuela
Virus Outbreak Venezuela   -   Direitos de autor  Ariana Cubillos/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia já infetou mais de três milhões de pessoas em pelo menos 185 países e, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, já terá contribuído para mais de 217 mil mortos, havendo quase um milhão de pessoas recuperadas da doença provocada por este novo coronavírus.

A pandemia de SARS-CoV-2

O surto terá surgido em dezembro na cidade chinesa de Wuhan e teve o primeiro registo na Europa a 20 em janeiro, em França, o mesmo dia em que se admite ter sido também registado pela primeira vez nos Estados Unidos.

A pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março.

Atualizações:

21h25 (CET) Governo envia Programa de Estabilidade a Bruxelas em maio e sem projeções

O Governo quer enviar o Programa de Estabilidade à Comissão Europeia apenas em maio, e sem projeções macroeconómicas, de acordo com uma nota do Ministério das Finanças enviada hoje às redações.

"O Governo transmitiu hoje à Comissão Europeia que é sua intenção remeter o Programa de Estabilidade àquela instituição durante o mês de maio, após a sua apresentação à Assembleia da República, nos termos da legislação nacional", pode ler-se na nota enviada pelo gabinete de Mário Centeno.

As Finanças adiantam ainda que "pela incerteza económica causada pela situação de pandemia, cujas duração, magnitude e impacto são ainda desconhecidas, o que impossibilita a produção de projeções credíveis, o Programa de Estabilidade não incluirá qualquer cenário macroeconómico para 2020, contendo apenas a quantificação das medidas extraordinárias adotadas".

21h10 (CET) Filipe Nyusi decreta prorrogação do estado de emergência em Moçambique

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, decretou a prorrogação do estado de emergência até 30 de maio, devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, para evitar uma eventual pressão sobre o sistema de saúde do país.

Ler artigo aqui

20h57 (CET) África Ocidental e Central regista aumento dramático de casos

A diretora da OMS África alertou para um aumento “dramático” de infeções pelo novo coranavírus na região África Ocidental e Central, que concentra 54% dos casos e 35% das mortes do continente e níveis "muito baixos" de testes.

“Os casos aumentaram dramaticamente nos países da África Ocidental e Central. A sub-região concentra agora mais de metade dos casos (54%) da região africana da OMS (47 países da África Subsaariana e a Argélia) e 35% por cento das mortes”, disse Matshindiso Moeti.

A responsável da Organização Mundial de Saúde (OMS) África falava durante uma conferência de imprensa virtual conjunta de várias agências das Nações Unidas a operar na África Ocidental e Central.

Matshindiso Moeti assinalou que dos 12 países da região africana da OMS com registo de transmissão local da doença, oito estão nesta sub-região, ou seja, países onde a propagação do novo coronavírus está generalizada na população.

Os 24 países da África Ocidental e Central registam quase 11.300 casos acumulados de covid-19 e mais de 300 mortes.

20h30 (CET) Pandemia atinge 1300 milhões de alunos, segundo a UNESCO

Cerca de 1.300 milhões de alunos no mundo estão afetados pelo encerramento dos estabelecimentos de ensino, indicam os dados mais recentes da UNESCO, que se congratulou hoje com a “reabertura progressiva” das escolas e universidades em vários países.

“Em meados de abril, atingiu-se um pico de 1.500 milhões de crianças e jovens, das creches ao ensino superior, em 195 países [que foram afetados pelas consequências da pandemia de covid-19]. O número começou a baixar, mas 1.300 milhões de 186 países estão ainda privados da escola”, escreve hoje, em comunicado, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Dos 195 países que encerraram as escolas em abril, 128 ainda não anunciaram qualquer calendário para se retomarem as aulas, sublinhou a organização.

Segundo a UNESCO, a China e o Japão reabriram parcialmente as escolas, numa percentagem que varia entre os 30% e os 40% dos estabelecimentos de ensino, enquanto vários países nórdicos, como a Dinamarca e Noruega, abriram as escolas primárias.

19h55 (CET) OMS e comité de emergência agendam reunião

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reunir na quinta-feira o comité de emergência para avaliar a progressão da pandemia de covid-19, quase quatro meses depois de a organização ter detetado o surto do novo coronavírus.

O anúncio foi feito pelo secretário-geral da organização, Tedros Ghebreyesus, que afirmou que o comité vai analisar toda a “nova informação” reunida sobre a pandemia desde a última reunião, que aconteceu em 30 de janeiro.

“Desde o início [do surto], a OMS agiu de forma rápida e determinada”, argumentou, acrescentando que a organização “soou o alarme rapidamente e reiteradamente” desde os primeiros sinais de alarme dados a 31 de dezembro de 2019, quando o sistema de alerta epidemiológico tomou nota de um conjunto de casos de pneumonia de origem desconhecida na cidade chinesa de Wuhan.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 217 mil mortos e infetou mais de 3,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

19h23 (CET) Bolsonaro diz que aumento de mortes não é da responsabilidade do presidente

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, remeteu a responsabilidade pelo aumento do número de casos e mortes causados pela covid-19 para os governadores e autarcas que decretaram medidas de isolamento social.

Ler artigo aqui

18h55 (CET) Itália vê descer número diário de mortes

Os números da pandemia de covid-19 em Itália continuam a estabilizar, tendo-se registado 2.086 novos casos e 323 mortes nas últimas 24 horas, num total acumulado de mais de 200 mil casos e 27 mil mortos.

Desde o início da pandemia no país, em fevereiro, 203.591 pessoas foram infetadas com o SARS-CoV-2, 27.682 das quais morreram, segundo números da Proteção Civil divulgados na habitual conferência de imprensa diária.

De terça-feira para hoje, registaram-se 2.086 novos casos, sensivelmente abaixo dos números das 24 horas anteriores (2.100) e consolidando a tendência de redução.

No mesmo período morreram 323 pessoas, também menos que nas 24 horas anteriores (382), e 2.311 foram consideradas curadas (2.317 de segunda para terça-feira).

18h50 (CET) França vê o número de mortos ligados à Covid-19 ultrapassando assim as 24 mil vítimas mortais

Segundo o número divulgado há minutos pelo governo, morreram mais 427 pessoas em 24 horas em todo o território francês, o que faz com que o número de mortes ligadas à Covid-19 ultrapasse os 24 mil.

Os dados diários indicam também que saíram de cuidados intensivos 180 pacientes infetados com o novo coronavírus.

18h08 (CET) Reino Unido ultrapassa barreira dos 26 mil mortos

O número de mortos relacionados com a Covid-19 no Reino Unido é agora de 26.097, anunciou há minutos o governo britânico. O boletim diário inclui no número total, pela primeira vez, o número de pessoas que morreram em lares ou instituições.

Assim, este último balanço conta com mais 3.811 mortes de pessoas infetadas com Covid-19, das quais 70% estavam fora do ambiente hospitalar e cerca de 30% perderam a vida no hospital.

17h42 (CET) Foi cancelado o Festival de Cinema de Locarno

O festival de cinema de Locarno, marcado para agosto na Suíça, foi cancelado, por causa da pandemia da covid-19, foi hoje anunciado.

A 73.ª edição do festival decorreria de 05 a 15 de agosto, mas a direção decidiu cancelá-la por entender que não há condições para o fazer no formato tradicional, no seguimento das limitações impostas pelas autoridades suíças.

De acordo com a direção do festival, em alternativa, será lançada uma iniciativa – “Locarno 2020, O Futuro dos Filmes” – para “apoiar o cinema de autor, independente”, com a disponibilização de conteúdos, tanto para profissionais como para público, em várias plataformas e se possível com exibição em sala, mediante condições de segurança.

17h40 (CET) Itália está preparada para uma eventual segunda vaga da doença

O responsável da estratégia de combate à covid-19 em Itália declarou que o país está preparado para uma segunda vaga de infeções, “ainda maior do que a primeira”, se a reabertura levar a um aumento de casos.

Domenico Arcuri disse à Câmara dos Deputados que as 20 regiões da Itália têm hoje o dobro dos ventiladores atualmente necessários e que as 5.200 camas em cuidados intensivos que a Itália tinha antes da pandemia duplicaram para cerca de 9.000.

A Itália, epicentro europeu da pandemia com mais de 27.000 mortos, entrou na pandemia de covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, com menos camas disponíveis do que outros países desenvolvidos.

Arcuri disse aos legisladores que as camas em cuidados semi-intensivos aumentaram seis vezes, o mesmo aumento na capacidade em enfermarias de doenças infecciosas e pneumologia.

17h10 (CET) Marinha dos EUA realiza inquérito sobre vírus em porta-aviões

A Marinha dos Estados Unidos anunciou um inquérito sobre as circunstâncias que rodeiam a propagação do novo coronavírus a bordo do porta-aviões USS Theodore Roosevelt, que provocou uma crise nas forças armadas.

A decisão da investigação ocorre alguns dias depois de os comandantes da marinha terem reunido com o secretário de Defesa, Mark Esper, e com o comandante do Estado-Maior conjunto, Mark Milley, para discutir a recomendação para que o capitão Brett Crozier seja reconduzido no comando do navio.

Brett Crozier foi demitido depois de ter sido tornada pública uma carta, dirigida aos seus superiores hierárquicos, alertando para um surto de covid-19 a bordo do porta-aviões.

Na sequência dessa crise, o secretário da Marinha Thomas Morly, responsável pela demissão de Crozier, também apresentou a demissão, depois de muitas críticas sobre a forma como levou a cabo a exoneração do comandante do USS Theodore Roosevelt.

Do encontro entre Esper e as altas patentes das forças armadas, saiu a determinação de que a recondução no cargo de Crozier ficará dependente das conclusões do inquérito que será agora realizado e que deverá demorar cerca de 30 dias.

15h50 (CET) ONG moçambicana quer medidas para proteger economia da queda do preço do petróleo

O Centro de Integridade Pública (CIP), organização não-governamental (ONG) moçambicana, defendeu hoje medidas para proteger a economia da queda do preço do petróleo devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Ler artigo aqui

15h40 (CET) Primeiro-ministro polaco insiste em manter presidenciais de maio

Em plena pandemia, Mateusz Morawiecki, chefe de governo da Polónia, insistiu que as eleições presidenciais previstas para 10 de maio devem realizar-se no mesmo mês para que se cumpra a constituição.

"Os constitucionalistas dizem que a eleição pode ser realizada nos dias 17 ou 23 de maio", disse o primeiro-ministro. Morawiecki adiantou que a decisão será tomada em breve.

O partido conservador Lei e Justiça, no poder, defende que as presidenciais venham a ser realizadas por carta, porque a recandidatura do presidente Adnrezej Duda, apoiado pelo governo, está à frente nas sondagens. Para o partido que lidera o Executivo, o voto por correspondência "é seguro".

Em todo o país já foram registados 12,415 casos positivos para Covid-19 e cerca de 600 pessoas já perderam a vida.

15h15 (CET) Fundo de recuperação da UE ainda sem data

Depois de um "debate de orientação"sobre o plano de recuperação da economia europeia, a Comissão Europeia admite que irá apresentar propostas “em breve”, mas não se comprometeu com uma data específica.

No final da reunião semanal do executivo comunitário, a vice-presidente Vera Jourova indicou em conferência de imprensa que o colégio teve uma discussão “frutuosa” sobre o plano de relançamento da economia europeia após a crise provocada pela pandemia da covid-19, mas lembrou a complexidade das discussões, sobretudo face à ligação do fundo a uma proposta revista do orçamento da UE para 2021-2027. “Precisamos de algum tempo”, disse.

Em 23 de abril, o Conselho Europeu encarregou a Comissão liderada por Ursula von der Leyen de apresentar com caráter de urgência propostas sobre o fundo de recuperação e o quadro financeiro plurianual, tendo vários líderes apontado a data de 06 de maio, mas o executivo comunitário reiterou hoje que espera ter propostas para apresentar “entre a segunda e a terceira semana de maio”.

14h30 (CET) GP da Alemanha, Países Baixos e Finlândia de MotoGP cancelados

Os Grandes Prémios da Alemanha, Países Baixos e Finlândia do campeonato do mundo de motociclismo de velocidade foram cancelados, anunciou a organização do Mundial de MotoGP.

Num comunicado assinado pela Federação Internacional de Motociclismo (FIM), pela Dorna (empresa promotora do Mundial) e IRTA (associação de equipas), lê-se que “a pandemia do novo coronavírus obrigou ao cancelamento destes três eventos”, pontuáveis para as três categorias do campeonato do mundo de velocidade, MotoGP, Moto2 e Moto3.

O GP da Alemanha deveria ter lugar a 21 de junho em Sachsenring, o dos Países Baixos a 28 de junho no traçado de Assen, considerado a catedral do motociclismo e que integrava o calendário de forma ininterrupta desde 1949, ano de arranque do Mundial, e o da Finlândia era uma das novidades do calendário deste ano e estava previsto para o novo circuito KymiRing, no dia 12 de julho.

“É com grande tristeza que anunciamos o cancelamento destes três eventos”, afirmou o espanhol Carmelo Ezpeleta, responsável máximo da Dorna, agradecendo, ainda, a “paciência” e “compreensão” dos adeptos.

14h05 (CET) Portugal regista 978 vítimas mortais ligadas à Covid-19

A Direção-Geral da Saúde revelou há minutos que o número de mortes ligadas à Covid-19 se elevou para 978.

O número total de infetados em todo o território português é agora de 24.505, depois de neste último dia terem surgido mais 183 novos casos de infeção.

Conferência de imprensa:

Conferência de imprensa COVID-19

Conferência de imprensa COVID-19 | Acompanhe em direto #DGS #Saúde #SNS

Publiée par Direção-Geral da Saúde sur Mercredi 29 avril 2020

13h45 (CET) Volta a França em bicicleta mantém-se nas datas previstas

A Volta a França em bicicleta mantém as datas previstas, entre 29 de agosto e 20 de setembro, depois de o Governo francês ter proibido todos os eventos desportivos com mais de 5.000 pessoas até setembro, devido à pandemia.

O Ministério do Desporto francês confirmou à agência noticiosa EFE que a estratégia anunciada pelo primeiro-ministro, Édouard Philippe, “não impõe o cancelamento do Tour”, ao contrário do que aconteceu com a Liga de futebol, que não pode ser retomada.

A Volta França foi adiada para o final de agosto devido à pandemia da covid-19, mas os organizadores da prova vão ter de acompanhar a evolução da situação sanitária do país, que vai determinar o destino da corrida.

11h55 (CET) Companhias aéreas africanas arriscam perdas 5,5 mil milhões euros

A Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA) reviu em alta a previsão de perdas para as companhias africanas, estimando agora uma quebra de 5,5 mil milhões de dólares e a perda de metade dos empregos devido à pandemia.

"As companhias da região africana podem perder 6 mil milhões de dólares [5,5 mil milhões de euros] em receitas de passageiros, quando comparado com 2019, o que é mais 2 mil milhões de dólares [1,8 mil milhões de euros] do que o estimado no início do mês", diz a associação que representa os transportadores aéreos.

11h40 (CET) Volta a Espanha em bicicleta cancela partida nos Países Baixos

A organização da "Vuelta" decidiu cancelar a partida planeada em Utrecht, nos Países Baixos (Holanda), a 14 de agosto, na edição desta ano da competição.

A organização justifica que “o comité organizador local e a Unipublic [que organiza a Vuelta] foram obrigados a tomar esta decisão devido à reorganização do calendário de 2020 anunciado pela União Ciclista Internacional (UCI) em 15 de abril e às medidas tomadas recentemente pelo governo holandês para interditar eventos desportivos até 01 de setembro”.

11h00 (CET) Espanha bate recorde com mais de 6.000 recuperados

O Ministério da Saúde espanhol celebrou hoje o recorde do maior número de pessoas recuperadas da Covid-19 desde o início da pandemia, registando 6.399 "altas". O número de mortes diárias até às 21 horas de terça-feira mantinha-se estável na casa das três centenas, hoje com mais 325 óbitos, e havia 2.144 novas infeções.

Nos números totais, Espanha soma cerca de 213 mil casos registados, incluindo 24.275 óbitos, 108.947 pessoas recuperadas e cerca de 80 casos ativos de Covid-19.

Ministério da Saúde de Espanha
Atualizado às 21 horas de 28 de abril de 2020Ministério da Saúde de EspanhaMarques, Francisco

10h30 (CET) Alemanha sofre mais 1.304 infeções e 202 mortes em 24 horas

A atualização do número de vítimas na maior economia da União Europeia somou mais 1.304 infeções, 202 mortes e 3.100 pessoas recuperadas em 24 horas.

Os números globais ascendem agora a quase 158 mil casos registados, incluindo 6.115 mortes e 120.400 pessoas recuperadas da Covid-19.

10h00 (CET) Infarmed avisa para eventuais efeitos secundários na luta à Covid-19

Autoridade portuguesa do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) e a Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla inglesa) "alertam os doentes com doença por coronavírus (COVID-19), confirmada ou suspeita, para a importância de notificar de suspeita de reação adversa (RAM) ocorrida em associação com a toma de qualquer medicamento. Esta notificação deve ser feita quer para os medicamentos para tratar a COVID-19, bem como para os medicamentos que toma habitualmente para tratar doenças crónicas pré-existentes".

O alerta está na página oficial do Infarmed.

09h55 (CET) África ultrapassa as 1.500 mortes associadas à pandemia

A atualização de dados da pandemia pelo Centro de Prevenção e Controlo de Doenças de África (Africa CDC) dá nota de 1.521 mortes no continente associadas ao novo coronavírus. O valor representa cerca de 30% do total de óbitos (5.017) do Brasil.

Os casos de infeção registados em África aproximam-se dos 35 mil e o número de pessoas recuperadas da doença já ultrapassa as 11.300.

A Argélia continua a ser o país africano mais afetado pela pandemia, com 437 mortes entre os quase 3700 casos de infeção registados.

Africa CDC
Atualizado às 10h00 de 29 de abril de 2020Africa CDCMarques, Francisco

09h50 (CET) Rússia soma mais de 5 mil infeções e 108 mortes em 24 horas

O centro russo de crise anticoronavírus anunciou a morte de mais 108 pessoas com Covid-19, pelo menos 67 em Moscovo com diagnóstico de pneumonia. A Rússia soma mais de 93.500 casos de infeção, incluindo 867 mortos e quase 8.500 já recuperados do novo coronavírus. As medidas de confinamento impostas pelo Kremlin mantém-se pelo menos até 11 de maio.

09h45 (CET) Singapura ultrapassa as 15 mil infeções

O Ministério da Saúde de Singapura anunciou o registo de mais 690 infeções e elevou o total de casos confirmados para os 15.641. A maior parte dos novos doentes são trabalhadores imigrantes.

Outras notícias do dia:

  • O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Nuno Nabian, e pelo menos mais três membros do seu Governo estão infetados com a doença covid-19, disse hoje o ministro da Saúde, António Deuna, na televisão pública do país. Segundo fonte governamental contactada pela Lusa, além do primeiro-ministro, testaram também positivo ao novo coronavírus o ministro do Interior, Botche Candé, o secretário de Estado da Ordem Pública, Mário Fambé, e a secretária de Estado do Ambiente e Biodiversidade, Mónica Buaro. A mesma fonte disse que vai requisitar uma unidade hoteleira para instalar as pessoas do elenco governamental que estão infetadas com covid-19.

  • Governo de Portugal e parceiros sociais voltam a reunir-se hoje para avaliar o impacto das medidas de apoio relacionadas com a crise causada pela pandemia covid-19, uma reunião que contará com a presença do primeiro-ministro, António Costa. A reunião da Concertação Social, que será realizada através de videoconferência, tem hora marcada para as 10:00 e tem como ponto único da ordem de trabalho o "ponto de situação: covid-19".

  • Governo de Timor-Leste aprovou hoje o alívio de várias das restrições do estado de emergência em resposta à covid-19, reabrindo a fronteira à entrada de timorenses e permitindo transportes públicos com medidas sanitárias de proteção.

  • Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, lamentou na noite de terça-feira o recorde de mortos pelo novo coronavírus no país, mas frisou que não faz milagres. "E daí? Lamento, mas quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagres", afirmou o chefe de Estado, fazendo um trocadilho com o seu nome [Jair Messias Bolsonaro], após ser questionado por jornalistas sobre o facto de o Brasil ter ultrapassado o total de mortos da China, com um recorde de 474 óbitos em 24 horas, totalizando agora 5.017 óbitos devido à Covid-19.

Publiée par Jair Messias Bolsonaro sur Mardi 28 avril 2020
  • Estados Unidos registaram 2.207 mortos em 24 horas devido à pandemia da Covid-19. No total, 58.351 pessoas morreram, o número de infetados subiu para 1.012.399 e cerca de 115 mil pessoas a serem dadas como recuperadas. Donald Trump admite reforçar medidas contra a Covid-19.
  • Os Estados Unidos continuam a ser opaís com registo de mais mortos e de casos confirmados. Seguem-se Itália (27.359 mortos, mais de 201 mil casos), Espanha (23.822 mortos, perto de 211 mil casos), França (23.660 mortos, cerca de 169 mil casos) e Reino Unido (21.678 mortos, mais de 161 mil casos).
Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 06h32 de 29 de abril de 2020Universidade Johns HopkinsMarques, Francisco