Última hora
This content is not available in your region

"Um tsunami de desempregados" na aviação

euronews_icons_loading
Ryanair pode despedir 3 mil pessoas
Ryanair pode despedir 3 mil pessoas   -   Direitos de autor  Paul White/Associated Press
Tamanho do texto Aa Aa

A fatura do encerramento de aeroportos no mundo inteiro vai começar a ser paga com postos de trabalho. A companhia áerea de baixo custo Ryanair escolheu o Dia do Trabalhador para anunciar que prevê despedir 3 mil pessoas e fechar delegações na Europa.

Kirsty Wigglesworth/Associated Press
Michael O'LearyKirsty Wigglesworth/Associated Press

O diretor executivo da Ryanair justifica a decisão com falta de apoios. Dá o exemplo do que acontece em França, que, no mês passado, impôs a devolução das taxas aeroportuárias, mas apenas para companhias nacionais. As restantes companhias com rotas para para França têm de continuar a pagar. Michael O'Leary diz que é "injusto" para além de "poder configurar uma ajuda do Estado, o que vai contra as leis da concorrência."

O secretário geral do sindicato britânico dos pilotos lamenta que a Ryanair apresente publicamente uma previsão de despedimentos, violando as regras do layoff impostas pelo governo irlandês. Brian Strutton diz que são "notícias miseráveis" e fala num "tsunami de desempregados".