Última hora
This content is not available in your region

Polónia adia eleições presidenciais

euronews_icons_loading
Polónia adia eleições presidenciais
Direitos de autor  Czarek Sokolowski/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

As eleições presidenciais na Polónia vão ser adiadas. Após semanas de incerteza sobre a ida às urnas agendada para este domingo, o governo de coligação chegou a consenso e a pandemia de covid-19 acabou mesmo por trocar as voltas ao calendário.

Para quando, ainda não se sabe, mas a decisão do adiamento veio pôr fim a um intenso debate sobre a realização do sufrágio no país.

O principal partido no poder, o conservador Lei e Justiça (PiS), defendia o voto por correio, através de uma alteração à lei que chegou a ser aprovada pelo parlamento, mas foi rejeitada pelo senado.

A eleição por correspondência também nunca agradou à oposição, nomeadamente ao ex-presidente do Conselho Europeu e líder do Partido Popular Europeu (PPE), Donald Tusk, que, no final de abril, apelou ao boicote das eleições presidenciais por correspondência na Polónia, marcadas para 10 de maio.

E depois de uma campanha eleitoral cancelada por causa do coronavírus, foi a vez de os observadores internacionais questionarem a mudança nas regras. Em causa estava a alegada falta de tempo para garantir um voto livre e justo.

Um percurso atribulado ainda sem fim à vista, mas que, de acordo com as sondagens, deverá conduzir a uma reeleição do atual presidente Andrzej Duda.