Última hora
This content is not available in your region

Turismo na Grécia regressa a 15 de junho

euronews_icons_loading
Turismo na Grécia regressa a 15 de junho
Direitos de autor  Fay Doulgkeri
Tamanho do texto Aa Aa

A Grécia está preparada para abrir as portas aos turistas. O primeiro-ministro grego anunciou que a temporada terá início a 15 de junho e que o país voltará a receber voos internacionais a 1 de julho. O turismo é essencial para a economia grega e representa, de forma indireta, mais de um quarto do Produto Interno Bruto do país.

Não surpreende, por isso, o esforço desenvolvido pelo governo e pelos empresários do setor para que tudo regresse à normalidade, ou pelo menos a qualquer coisa que se assemelhe à normalidade.

Philippe Roux-Dessarps é gerente de hotel, refere que no seu caso irão deixar os quartos livres durante 48 horas antes de voltarem a ser usados, sendo que só as famílias poderão ficar em quartos contíguos, ficando todos os outros grupos em quartos separados.

Os hotéis garantem ter tudo pronto para assegurar a saúde dos hóspedes, não esquecendo também as ameaças trazidas pelos próprios turistas.

A sua temperatura será controlada à chegada e depois os controlos serão diários. Os funcionários do hotel também vão ser submetidos com frequência a testes de diagnóstico à covid-19.

A distância de segurança é para levar a sério, quer no interior das unidades hoteleiras, quer na praia. Os hotéis terão de maximizar o espaço disponível para garantirem que existem pelo menos quatro metros de distância entre cada espreguiçadeira.

Nem todas as medidas serão imediatamente percetíveis para os hóspedes. A nível da restauração serão privilegiados os espaços abertos e serão reforçadas as medidas de higiene e segurança na preparação das refeições.

No entanto, para quem depende de turismo, o reforço das medidas de prevenção do contágio não é suficiente.

Para Philippe Roux-Dessarps, o hotel não se pode parecer um hospital: "Precisamos de criar uma atmosfera para que quem chega, depois de ser controlado, se sinta confortável e seguro e se possa esquecer de tudo o resto."

A Grécia tem sido relativamente poupada pelo surto e regista menos de três mil casos de covid-19.