EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Mundo começa a levantar medidas restritivas

Mundo começa a levantar medidas restritivas
Direitos de autor RTP
Direitos de autor RTP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Portugal deu luz verde à terceira fase de desconfinamento.

PUBLICIDADE

São cada vez mais os países que começam a levantar as medidas restritivas impostas para conter a pandemia. Portugal deu luz verde à terceira fase de desconfinamento. Igrejas, lojas, ginásios e teatros têm autorização para reabrir a partir de 1 de junho, mas Lisboa é exceção e os restaurantes serão obrigados a trabalhar a 50% da capacidade.

A partir de 8 de junho chega a vez da cidade de Nova Iorque começar a levantar as restrições, numa altura em começam a reabrir salões de beleza, lojas e escritórios, mas com rígidas medidas de segurança.

A Noruega e Dinamarca vão abrir as fronteiras do turismo entre os dois países a partir de 15 de junho, mas mantém as restrições com a Suécia.

Cenário semelhante na Grécia que proibiu o turismo vindo do Reino Unido, França, Espanha e Itália após a abertura das fronteiras a partir de 15 de junho - que marca o início da época turística.

O primeiro voo charter com cidadões europeus a bordo e com destino à China partiu do aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, na noite de sexta-feira. "Esperamos longos controlos, verificações, medições de febre, o teste de coronavírus, testes de anticorpos e depois entraremos em quarentena durante 14 dias", disse Bernd Poth, um dos passageiros.

Entretanto, a Organização Mundial da Saúde lançou uma iniciativa para disponibilizar meios de diagnóstico, e medicamentos para o novo coronavírus. O diretor-geral da OMS reiterou que os tratamentos para a COVID-19 são considerados "bens públicos que devem estar acessíveis a todos".

Uma iniciativa que surge numa altura em que o presidente dos EUA, Donald Trump, disse pretender cortar os fundos destinados à organização, devido à forma como lidou com o surto de coronavírus na China.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Está à procura de um artigo online de 2013? Pode ter desaparecido por culpa deste fenómeno

Novo presidente de Taiwan diz que objetivos de anexação da China "não vão simplesmente desaparecer"

Comprar peças originais sem ir à falência: bem-vindos à feira de arte acessível de Hong Kong