Última hora
This content is not available in your region

Mário Centeno fala à Euronews sobre o seu futuro

euronews_icons_loading
Mário Centeno
Mário Centeno   -   Direitos de autor  Virginia Mayo/Copyright 2018 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A possível nomeação de Mário Centeno para o cargo de Governador do Banco de Portugal joga-se nos corredores da Assembleia da República. A votação final do projeto-lei do PAN sobre critérios de compatibilidade foi marcada para o dia 3 de julho.

O caminho do ex-ministro das Finanças terá alguns obstáculos apontados pelos partidos da oposição. Centeno nomeou o conselho de auditoria que fiscaliza o governador do banco central e, como supervisor, terá que lidar com processos que o próprio liderou, casos da resolução do Banif e da venda do Novo Banco.

Tenho, ao longo do meu percurso, uma experiência grande em prestar serviço a entidades públicas que também têm uma relevância internacional. O Banco de Portugal faz parte do "eurosistema", como sabe e é esse o foco que eu gostaria de continuar a dar na minha vida profissional.
Mário Centeno
Presidente do Eurogrupo e ex-ministro das Finanças de Portugal

O primeiro-ministro considerou Mário Centeno uma boa hipótese para o Banco de Portugal. Em entrevista à Euronews, o presidente do Eurogrupo não escondeu o desejo de assumir o cargo.

Isabel Marques da Silva: "No próximo capítulo da sua carreira pretende ter um papel em Portugal, nomeadamente, como governador do Banco de Portugal, ou considera trabalhar numa instituição internacional"?

Mário Centeno, presidente do Eurogrupo: "Estou agora a terminar as minhas funções como presidente do Eurogrupo. Até lá vou manter-me muito focado, como sempre fiz em todas as minhas atividades. Tenho, ao longo do meu percurso, uma experiência grande em prestar serviço a entidades públicas que também têm uma relevância internacional. O Banco de Portugal faz parte do "eurosistema", como sabe. E é esse o foco que eu gostaria de continuar a dar na minha vida profissional. Mas há uma parte destas decisões que me cabe a mim e outra não, por isso não gostaria de comentar muito mais do que isto".

Isabel Marques da Silva: "Segundo as previsões do governo, o Produto Interno Bruto de Portugal vai encolher 6,9% mas o Banco de Portugal diz mesmo que pode cair 9,5%, o desemprego cairá para subirá para 9,6% (...) Quais são os setores chave"?

Mário Centeno, presidente do Eurogrupo: "Para diminuir esta incerteza, temos que ter na Europa, Portugal incluído, uma janela de tempo muito bem definida dos programas de recuperação e Portugal deve investir bastante nesse programa de recuperação para poder adaptar a economia nas margens que forem necessárias à economia verde e digital (...) Temos que trabalhar todos para que isto [crise] seja temporário".

A entrevista ao presidente do Eurogrupo em Global Conversation pode ser vista a partir das 19h50 (hora de Lisboa), desta quinta-feira.