EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

PM japonês diz que atletas olímpicos continuam a ser a prioridade

PM japonês diz que atletas olímpicos continuam a ser a prioridade
Direitos de autor Rodrigo Reyes Marin/Pool Photo via AP
Direitos de autor Rodrigo Reyes Marin/Pool Photo via AP
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em conferência de imprensa, Shinzo Abe sublinhou estar a trabalhar em nome da segurança nos Jogos Olímpicos que só acontecerão no ano que vem.

PUBLICIDADE

Sem Jogos Olímpicos em 2020, como inicialmente previsto, será preciso esperar pelo ano que vem pelo evento que se realiza no Japão. Numa versão revista, mas sempre garantindo que os atletas de todo o mundo possam competir nas melhores condições, conforme o acordo entre o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e o presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

"No sentido de realizar os Jogos Olímpicos, é natural, que se minimizem custos, que se promova a eficiência e a racionalização. Em março deste ano, o presidente do Comité Olímpico Internacional e eu próprio concordámos na visão de um evento seguro para o público, para que os atletas de todo o mundo possam competir da melhor forma. Por outras palavras, isto está alinhado com a intenção de adiar por cerca de um ano os Jogos Olímpicos para implementá-los na forma completa. Essa política permanece a mesma", sublinhou, em conferência de imprensa, o primeiro-ministro japonês.

Os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 deverão acontecer no ano que vem, entre 23 de julho e 8 de agosto.

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, admitiu que não é possível adiar mais o evento, sublinhando que há muito trabalho a fazer para reduzir gastos com a realização do mesmo, enquanto se levantam vozes a favor do cancelamento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tóquio sob estado de emergência a 6 meses dos Jogos Olímpicos

Brasil de ouro e Portugal de bronze no fecho do Grand Slam de judo de Tóquio

Brasil de prata e Portugal com entrada fria no Grand Slam de judo em Tóquio