Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de terça-feira, 23 de junho

Covid-19: Os números e as notícias de terça-feira, 23 de junho
Direitos de autor  Jeff Roberson/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia já fez com que mais de 9,1 milhões de pessoas fossem infetadas em pelo menos 185 países e, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, terá contribuído para 473,848 mortes. O total de recuperados ultrapassa os 4,4 milhões.

O surto de SARS-CoV-2 terá surgido em dezembro na cidade chinesa de Wuhan e teve o primeiro registo na Europa a 20 em janeiro, em França, no mesmo dia em que agora se admite ter sido também registado o primeiro caso dos EUA.

A pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março.

Atualizações:

21:25 CET - França regista 57 mortes nas últimas 24 horas

A França registou 57 mortes nas últimas 24 horas provocadas pela pandemia de covid-19, somando agora 29.720 óbitos desde o início da pandemia, segundo indicaram hoje os serviços de saúde.

20:35 CET - São Tomé e Príncipe anuncia testes laboratoriais no país a partir de quarta-feira

O ministro são-tomense da Saúde, Edgar Neves, anunciou que, a partir de quarta-feira, todos os testes ao novo coronavírus serão feitos no laboratório financiado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que entrou hoje em funcionamento.

Nos últimos meses, o país tem recorrido aos laboratórios do Instituto Ricardo Jorge, em Portugal, e no Gana e na Guiné Equatorial para efetuar testes ao novo coronavírus.

20:10 CET - Turquia ultrapassa barreira das 5.000 mortes

A Turquia ultrapassou as 5.000 mortes associadas ao novo coronavírus, com 27 óbitos registados nas últimas 24 horas, anunciou hoje o Ministério da Saúde do país.

De acordo com o ministro da Saúde da Turquia, Fahrettin Koca, citado pela agência France-Presse (AFP), a pandemia de covid-19 provocou 5.001 mortos entre os 190.165 contagiados.

Para permitir a recuperação económica do país, Ancara suspendeu nas últimas semanas a maioria das medidas que tinham sido decretadas para mitigar a propagação da pandemia.

Contudo, em meados de junho, o número de novas contaminações diárias duplicou, com uma média de 1.500 casos registados todos os dias.

19:45 CET - Finlândia reabre fronteiras a mais 12 países europeus com critério que exclui Portugal

A Finlândia anunciou hoje que, a partir de 13 de julho, reabre as suas fronteiras a mais 12 países europeus com baixo índice de contágios de covid-19, usando um critério que deixa de fora Portugal e Espanha, entre outros.

A decisão do Governo finlandês, que já abrira antes as suas fronteiras à Noruega, Dinamarca e às três repúblicas bálticas – Estónia, Letónia e Lituânia -, tem por base o número máximo de oito contágios por cada 100 mil habitantes durante os últimos 14 dias, critério que, além dos países mencionados, atualmente só 12 outros europeus cumprem.

Alemanha, Áustria, Eslováquia, Eslovénia, Grécia, Hungria, Itália, Liechtenstein e Suíça, no espaço Schengen, mais a Croácia, Chipre e Irlanda, fora dele, são os países aos quais as autoridades de Helsínquia vão reabrir as suas fronteiras.

19:00 CET - Itália com 18 mortes e 122 novos casos nas últimas 24 horas

A Itália registou 18 mortes e 122 novos contágios de coronavírus nas últimas 24 horas, o menor aumento desde o começo da crise, segundo dados divulgados hoje pela Proteção Civil italiana.

O total de pessoas infetadas é de 238.8333 desde que se confirmou o primeiro caso, a 21 de fevereiro, das quais 34.675 morreram.

O aumento de 18 mortos é o menor desde 01 de março, quando a pandemia começou a descontrolar-se em Itália e os 122 novos contágios são também o valor mais baixo de toda a crise sanitária no país.

18:20 CET - Espanha tem 108 novos casos e um óbito nas últimas 24 horas

O Ministério da Saúde espanhol comunicou hoje que há 108 novos casos de pessoas infetadas com a covid-19 e uma morte provocada pela doença nas últimas 24 horas.

Os serviços sanitários espanhóis atualizaram para 246.752 o total de pessoas infetados desde o início da pandemia, dos quais 108 novos casos confirmados hoje.

Por outro lado, já morreram 28.325 pessoas com a pandemia, mais uma do que o total de segunda-feira, havendo 14 óbitos notificados na última semana.

17:46 CET - Reino Unido regista mais 171 mortes e forte aumento desde a véspera

O Reino Unido registou 171 mortes nas últimas 24 horas, elevando para 42.927 o total acumulado durante a pandemia da covid-19, informou hoje o ministério da Saúde britânico.

Foram diagnosticados 874 novos infetados em 237.142 testes efetuados, pelo que o número de casos de contágio aumentou para 306.210 desde o início da pandemia.

17:35 CET - Justiça obriga Presidente do Brasil a usar máscara

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, será obrigado a usar máscara em espaços públicos do Distrito Federal, segundo uma decisão da Justiça Federal divulgada hoje.

A decisão proferida pelo magistrado Renato Borelli, de Brasília, dá razão a uma ação civil pública.

Desde março, o uso de máscaras faciais em locais públicos da capital brasileira, Brasília, e demais cidades do Distrito Federal é obrigatório, conforme decreto das autoridades locais.

Bolsonaro costuma andar por Brasília sem máscara, violando claramente essas regras, além de participar em atos e manifestações nas quais outros regulamentos adotados durante a pandemia, como distanciamento social e o isolamento social, têm sido infringidos.

17:29 CET - Mais 20 casos em Moçambique e total de infeções atinge 757

Moçambique registou, nas últimas 24 horas, mais 20 casos positivos de covid-19, elevando o total de infetados pelo novo coronavírus para 757 e mantendo-se os cinco óbitos, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

16:40 CET - África do Sul anuncia ensaio no país de possível vacina

A África do Sul vai começar a testar uma possível vacina contra a covid-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford, sendo a primeira iniciativa do género em África naquele que é o país mais afetado pela pandemia naquele continente.

As provas terão início ainda esta semana na província de Gauteng, onde estão situadas Joanesburgo e Pretória, e a instituição responsável pela iniciativa, a Universidade de Witwatersrand.

O estudo incluirá cerca de 2.000 pessoas na África do Sul, um país que acaba de ultrapassar o limiar dos 100.000 casos de covid-19 (com quase 2.000 mortes) e é de longe o mais afetado pela pandemia em toda a África.

16:10 CET - Cabo Verde com mais 40 casos eleva total para 984 infetados

Cabo Verde registou mais 40 casos de infeção pelo novo coronavírus, distribuídos por três ilhas, elevando o total acumulado nacional para 984, desde 19 de março, informou hoje o Ministério da Saúde.

Em comunicado, o Ministério da Saúde e da Segurança Social informou que os dois laboratórios do país analisaram 253 amostras, tendo 40 dado resultado positivo, em três ilhas diferentes.

Os novos casos foram registados nas ilhas de Santiago (16), distribuídos pelos concelhos da Praia (06), Santa Catarina (03) e Ribeira Grande (07), enquanto a ilha do Sal diagnosticou mais 22 e São Vicente mais dois casos da doença.

16:02 CET - Santuário de Fátima contabiliza 24 infetados em 334 pessoas testadas

O Santuário de Fátima anunciou hoje que há registo de 24 positivos à covid-19 na instituição, depois de realizados 334 testes a todos os colaboradores e coralistas daquela organização religiosa.

No domingo, o Santuário tinha anunciado a existência de 16 colaboradores internos e externos infetados com covid-19.

14:45 CET - Moscovo inicia última fase de fim do confinamento com mais de mil novos casos

Moscovo iniciou hoje a sua última fase de fim do confinamento, no âmbito da pandemia de covid-19, com a abertura de restaurantes, ginásios e outras empresas, apesar de ter registado 1.081 novos casos de infeções nas últimas 24 horas.

O número de novos infetados representa “menos 24% do que na semana passada”, alegou o gabinete de crise criado para gerir a emergência de saúde na capital russa.

De acordo com as autoridades da capital russa, o número de pessoas infetadas com o novo coronavírus continua a descer, o que permite suspender a maioria das restrições impostas para interromper os contágios da pandemia.

14:38 CET - Reino Unido reduz distanciamento social e anuncia reabertura de bares e restaurantes

Bares, restaurantes e cabeleireiros vão poder abrir a partir de 04 de julho no Reino Unido, com a redução da regra de distanciamento social de dois metros devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

Após um estudo aos efeitos da medida, o governo decidiu que, nos locais onde não seja possível manter uma distância social de dois metros, as pessoas devem manter uma distância de pelo menos um metro e tomar outras medidas para reduzir o risco de transmissão do coronavírus.

14:10 CET - Portugal com mais seis mortos e 345 novos casos confirmados

Portugal regista, hoje, mais seis mortos relacionados com a covid-19 do que na segunda-feira e mais 345 infetados, a maioria na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Os dados da DGS indicam 1.540 mortes relacionadas com a covid-19 e 39.737 casos confirmados desde o início da pandemia.

Em comparação com os dados de segunda-feira, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 0,4%. Já os casos de infeção subiram 0,9%.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde se tem registado o maior número de surtos, a pandemia de covid-19 atingiu os 17.225 casos confirmados, mais 299 do que na segunda-feira, o que corresponde a 87% dos novos contágios.

13.45 CET -Alemanha decreta confinamento de 360 mil pessoas em Gütersloh

O governo da Renânia do Norte-Vestefália, o segundo maior estado da Alemanha e o mais populoso, decretou o confinamento do município de Gütersloh, depois de um surto de covid-19 num matadouro que provocou mais de 1.500 infeções.

O líder do governo regional, Armin Laschet, anunciou hoje, que a população desta cidade deverá limitar os contactos apenas a uma pessoa de fora e aos habitantes da mesma casa.

Cinemas, ginásios e bares vão estar fechados, os jardins-infantis e as escolas já tinham fechado portas depois de conhecidas as proporções do surto num matadouro da empresa Tönnies, que provocou, até ao momento, cerca de 1.553 infetados com covid-19.

Este é o primeiro confinamento local imposto na Alemanha desde que foram anunciadas as medidas de relaxamento que devolveram ao país um regresso progressivo à normalidade.